terça-feira, 28 de janeiro de 2020

Uma história de--: Um


Marcelo acordou no meio da madrugada. Sentou-se na beirada da cama. Uma dor de cabeça começava a querer aparecer. Comprimiu os olhos e isso não ajudou. Coçou os cabelos bagunçados. Levantou-se.
Pôs os chinelos e começou a andar. Ouviu um crack e parou.
Merda!
Abaixou-se, ainda no escuro.
Tateou o chão e achou os óculos partido em dois. Passou a mão e percebeu a lente direita trincada.
Como que você veio parar aqui?
Foi em direção ao banheiro. Acendeu a luz. Deixou os óculos partido em cima da pia. Começou a mijar.
Deu descarga e parou em frente a pia, apoiando o corpo sob os braços esticados. Arregalou os olhos, mas logo deixou que voltassem à posição sonolenta. Pressionou o rosto com as pontas dos dedos. As olheiras estavam fundas. A barba por fazer. Dois pelos nasceram na ponta do nariz.
Caralho, viu...
Lavou as mãos. Secou-as. Pegou as duas partes. Antes de apagar a luz e sair do banheiro olhou fixamente o espelho por um instante.


Primeiro capítulo do conto de Lucas Beça


Próximo capítulo

Nenhum comentário:

Arquivo do blog