Recent Post

segunda-feira, 22 de janeiro de 2018



Conto de Gustavo do Carmo
Publicado originalmente em 23 de outubro de 2017

Entrou na nave da Igreja da Glória. Linda em seu vestido de seda indiana, decorado com cristais Svarowski importados diretamente da Áustria, renda grega e véu de um quilômetro de comprimento. Shaiane estava se casando com um bilionário goiano de família libanesa e iria se mudar para São Paulo depois da lua de mel na Dinamarca.
0

domingo, 21 de janeiro de 2018


Diante de mais uma jornada no seu dia, o rapaz estava discreto, porém com os olhos bem abertos, procurando algo que o impressionasse, uma natureza mais que bela. Ainda com seu celular não lá muito moderno, movimentava os dedos ao ler notícias em sua rede social.

Era uma tarde como outra qualquer, cheio de planos e vazio de dinheiro;
cheio de sentimentos e vazio de carícias.
  
0

sexta-feira, 19 de janeiro de 2018

Por dudu oliva


0

quinta-feira, 18 de janeiro de 2018


João Paulo Mesquita Simões






A primeira emissão filatélica de 2018, foi lançada no passado dia 15 de janeiro em Portugal.

É uma série que tem vindo a ser muito comercializada com a reprodução de temas outrora emitidos em séries gomadas, e hoje disponibilizados em carteiras de autoadesivos.

0

quarta-feira, 17 de janeiro de 2018



De Miguel Angel

Durante todo o trajeto pela Estrada do Mar não se olharam nem se falaram, até chegarem a São Paulo. No longo percurso, saboreando aquela onda inquietante de esperança e pesar mesclados, que o risco e o obstáculo vencido emprestam, perguntou-se uma só vez se Pierre, o chofer, manteria a discrição, até certo ponto cúmplice com seu gesto. Gorjeta extra ajudaria a imobilizar sua língua. Isso sempre dava certo com serviçais. Como Ezequiel, o mordomo. Mas este, ao contrário, era para ter a língua agitada e informá-la dos passos de Ricardo. Pelo menos os poucos que lhe interessavam. Depois, no silêncio da mansão vazia, foi o Carnaval mais ruidoso e pecaminoso já passado em toda sua vida. O Corso Paulista solto na rua; o seu titânico Momo, preso dentro dela.
0

segunda-feira, 15 de janeiro de 2018


Manguinhas
Botou as manguinhas de fora. Fez o maior sucesso no desfile de moda.


Vestido grená
A vizinha quando passa com seu vestido grená... não acontece nada. 

0

quinta-feira, 11 de janeiro de 2018

João Paulo Mesquita Simões











Ser filatelista, não é só comprar selos, colecioná-los nas folhas próprias para o efeito, muitas vezes personalizadas, mas também o contacto com filatelistas do mundo inteiro.
No meu tempo de jovem, como não havia redes sociais, Internet, estava inscrito num clube filatélico japonês, que me enviava um caderninho com a lista dos filatelistas dos mais diversos países ali inscritos. Como ainda tinha poucos selos, o meu Pai enviava dos dele, e eu recebia dos de fora. Um excelente negócio! 
Hoje, com as redes sociais, estou inscrito em vários grupos filatélicos, e há um rapazinho indiano, por sinal muito simpático, que me manda umas séries interessantes em troca de umas outras portuguesas.
Assim, ontem, quando cheguei a casa, lá tinha uma carta da Índia, com selos de arquitetura fabulosos, como podem ver na imagem. 
O curioso, é que ele não deve saber que Macau pertenceu a Portugal... Reparem bem na figura, no canto inferior direito.


0

terça-feira, 9 de janeiro de 2018

Resultado de imagem para cavaleiro


Fragmento do romance Moscas e Aranhas de Guerra, de Dalton W. Reis, pseudônimo de Miguel Angel
A mão de Benjamin se abre, a arma fica assassinando o peito e, contra toda feitiçaria, os olhos do outro se abrem com assombro e terror nas pupilas. Benjamin sai do quarto aterrorizado, deixando para trás punhal, Marilda, medo e tragédia.

Ao anoitecer daquele dia, entre espasmos e gritos, o fazendeiro morre após agonia, sob os olhares impotentes dos condoídos empregados e da policia que acreditou em tudo que ela contou sobre o desconhecido assassino. A vila fica consternada pela notícia; mesmo tenso, o antigo bom humor de Benjamin se esconde nas ruas, mas assoma, abusado, nas mesas dos bares, onde ele brinda em segredo; quem vê, suspeita e nada comenta.

0

segunda-feira, 8 de janeiro de 2018



Conto de Gustavo do Carmo, inspirado em um comercial de analgésico
Publicado em 03 de abril de 2017

Era o goleiro do time dos solteiros. Mas Nonato era um grande frangueiro. Tomava gols inacreditáveis. Defesas fáceis se transformavam em tentos. Contras. Todo sábado seu time era impiedosamente goleado pelo time dos casados.

Nelsaldir, o capitão do time dos solteiros, inspirado pelo comercial de analgésico na televisão, teve uma ideia: decidiu apresentar ao companheiro de time frangueiro uma amiga de sua irmã. Irene era morena clara, magrinha, seios de médios para fartos, cabelos cacheados e muito carismática, embora estivesse se sentindo solteirona aos 25 anos. Nonato se apaixonou imediatamente.
0

quinta-feira, 4 de janeiro de 2018



João Paulo Mesquita Simões







Não podia ter começado o Ano, senão desta maneira, para a Filatelia Portuguesa:

A Filatelia CTT foi distinguida na gala dos Grandes Prémios NEXOFIL, realizada em Madrid, com o galardão para o Melhor Bloco Filatélico de 2016, atribuído à emissão "Santuários Marianos - Fátima". A cargo da conceituada publicação "El Eco", a votação destes prémios é realizada por individualidades de mais de 40 países, ligadas à área da filatelia.




0

Arquivo do blog