segunda-feira, 29 de agosto de 2016

REMAKES – A MINHA MANIA DE IMAGINAR ELENCO


Crônica de Gustavo do Carmo

Ao pé da letra, a palavra Remake significa, em inglês, Refaça, refazer...  Na cultura audiovisual, especialmente a música, o teatro, cinema e televisão, a palavra tem muita força e representa reproduções e readaptações com outros intérpretes, atores e diretores. Muitos remakes são feitos de outras formas. Em outros ritmos, no caso da música. Muitos são completamente diferentes do original, o que motiva muitas críticas, inclusive da minha parte.

Para mim, um remake, principalmente de novela, tem que ser o mais fiel possível ao original, abrindo algumas exceções para atualizações técnicas, de enquadramento e de comportamento para a nova época.

Não vou contar e nem comentar detalhadamente cada um, pois foram inúmeros. E nem dizer qual remake de novela é o mais fiel ao original. Muito menos discutir se eles são uma solução contra a falta de criatividade de novas histórias. Quero focar no elenco. Ou na especulação de elenco para um remake que nem está sendo pensado.

Tenho essa mania toda vez que vejo uma novela antiga, seja na Globo ou no Canal Viva. Novelas da extinta Manchete, como Pantanal e Dona Beija, também.  Até quando vejo filmes, tenho esse pensamento. Já visualizei mentalmente elencos para dois filmes da pornochanchada: Elas fazem, Eles Sentem e A menina e o estuprador, para citar dois exemplos. Nem o americano O Grande Gatsby escapou da minha imaginação.

Das novelas que estão passando atualmente no Vale a pena ver de novo (Anjo Mau) e no Canal Viva, como Laços de Família, Meu Bem, Meu Mal e Mulheres de Areia, também já tive as minhas ideias. Quem me dera eu fosse produtor de elenco da Globo...

Mas pelo que eu vi no You Tube, a mania não é exclusividade minha. Muita gente já fazia isso no finado Orkut. Já na famosa rede social dos vídeos há uma infinidade de simulações de aberturas e chamadas de imaginados elencos para imaginados remakes (não falo supostos porque acho essa palavra meio pejorativa, que sugere farsa).  Eu chego a perder um tempo vendo isso, conferindo se eles batem com as minhas ideias.

Já vi simulações até de “Premakes”, ou seja, imaginando que uma novela atual ou mais recente já seria remake de outra do passado. Cito como exemplo marcante um elenco “anos 70” de Paraíso Tropical (2007) e outro “anos 2000” da recente Totalmente Demais.

Embora haja vários adeptos da “brincadeira de escalar elenco para remakes”, quando eu faço ninguém liga. E eu nem erro tanto. Tentei criar uma seção para isso no antigo endereço do Tudo Cultural, mas não deu retorno. E nenhum especialista de novelas abraçou as minhas sugestões. Especialmente aquele que adora ser o mais especialista do Brasil e também adora dar patada e bloquear quem lhe dá sugestões.

***


Quem quiser ver as chamadas e aberturas no You Tube, basta digitar na busca o nome da novela e a palavra remake. Indico até dois que produzem os vídeos: Leonardo Mello de Oliveira e Tonary. 

Nenhum comentário:

Arquivo do blog