segunda-feira, 7 de outubro de 2019

INFÂNCIA DESTRUÍDA


Conto de Gustavo do Carmo

Chegou em casa, esbaforido, arrasado e batendo a porta da sala. Correu para chorar no quarto. Preocupada, a mãe apressou-se para ver o que tinha acontecido. A porta do seu aposento estava trancada. Gerlaine, deu dois toques breves.

— Adamastor? Adamastoor?!

Não teve resposta. Ela insistiu, candidamente.

— Adamastor, meu filho. O que houve?

Só ouviu choros e soluços. E um grito de “Eu quero morrer!”

— Adamastor, se você não abrir essa porta agora, vou arrombá-la!

Depois de alguns segundos, ouviu passos e a porta finalmente foi aberta. O menino tinha voltado a chorar na cama. Gerlaine entrou no quarto e, carinhosamente, o abraçou calorosamente.

— O que foi, meu filho?
— Eu quero morrer, mãe!
— Mas morrer por quê?
— Minha infância foi destruída.
— Quem a destruiu? Alguém te abusou? Alguém está fazendo bullying contra você?

Adamastor limitou-se a balançar negativamente a cabeça, soluçando.

— Então o que foi, meu filho? Não me mata de preocupação. Estou começando a ter falta de ar de preocupação.
— Foi o Palhaço Patota, mãe!
— O que o Palhaço Patota te fez?
— Ele destruiu a minha infância.
— Adamastor, por favor! Você já me disse isso. Você já me disse que ninguém te abusou. Ou esse palhaço Patota te abusou? Se não me contar eu vou chamar o seu pai para te dar uma surra.

— Eu li no tablet que ele é alcóolatra, homossexual, comunista e odeia crianças. Que o Palhaço Patota só se veste assim para ganhar dinheiro, namorar atrizes e cantoras e ficar rico.

Gerlaine largou imediatamente o filho, encarou-o furiosa e desferiu-lhe dois sonoros tapas no rosto.

— SEU MOLEQUE! VOCÊ VAI APRENDER A NUNCA MAIS FICAR DIZENDO QUE TEVE A INFÂNCIA DESTRUÍDA POR CAUSA DE UMA CELEBRIDADE ESNOBE E ARROGANTE! VAI APRENDER A NUNCA MAIS FICAR LAMENTANDO A INFÂNCIA DESTRUÍDA POR CAUSA DE UMA BOBAGEM! EU QUE TIVE A MINHA INFÂNCIA DESTRUÍDA! FUI ESTUPRADA AOS NOVE ANOS POR UM EMPREGADO DO SEU AVÔ! E AINDA FUI EXPULSA DE CASA POR ELE QUE ACHOU QUE A CULPA ERA MINHA E TIVE QUE ME VIRAR! TIVE QUE COMEÇAR A TRABALHAR AOS DOZE ANOS, DEPOIS QUE A MINHA TIA MORREU DE CÂNCER! E AOS QUINZE TAMBÉM TIVE A MINHA ADOLESCÊNCIA DESTRUÍDA AO SER NOVAMENTE ESTUPRADA POR UM PIVETE DE RUA! FOI DESSE ESTUPRO QUE NASCEU A SUA IRMÃ!

Nayla ouviu o que sua mãe, que achava ser adotiva, disse. Parou na porta do quarto e gritou, já aos prantos:

— QUER DIZER QUE EU SOU SUA FILHA, MESMO? QUE EU SOU FRUTO DE UM ESTUPRO? EU TE ODEIO, DONA GERLAINE! VOCÊ DESTRUIU A MINHA JUVENTUDE!

E a adolescente de quinze anos saiu correndo para o seu quarto. Em seguida, voltou-se para o filho caçula e disse, dando-lhe alguns tapas:

— Viu o que você fez? Agora quem teve uma revelação que pode, de verdade, destruir a juventude, foi a sua irmã. Está de castigo por ficar fazendo drama por bobagem e por me fazer revelar um segredo sério para ela. E você já tem doze anos para ficar acreditando em palhaço de televisão!

A descoberta que o Palhaço Patota é um alcóolatra, comunista, tarado, arrogante e ambicioso realmente destruiu a infância de Adamastor, que construiu o seu futuro. 

Aos quinze anos começou a trabalhar como contínuo de uma transportadora de carga, concluiu o ensino médio à noite, foi promovido a gerente, enriqueceu, comprou a transportadora e mais outras vinte, casou-se com uma bela mulher, teve dois filhos e foi morar no exterior.

Aos trinta anos deu uma surra no filho de nove anos, que chorava por ter descoberto que Papai Noel não existe.

Nenhum comentário:

Arquivo do blog