quarta-feira, 31 de janeiro de 2018



 por Miguel Angel (in memoriam)
Ilustração: "Mulher na Janela", pintura reproduzida de Caspar Friedrich


(...) Raquel encostou-se no parapeito e soluços sacudiram-lhe o corpo. Ezequiel achegou-se, cobriu-lhe, com a sua, a mão que agarrava a balaustrada. Ele se deu conta que as lágrimas eram de fúria quando ouviu sua voz.

– Viu? Ficou inutilizado do juízo desde que aquela sonsa de minha irmã foi levada pelos paraguaios. E vêm essa discurseira doida de índios bestializando sua avó, sempre nos culpando, ameaçando. Não bastavam os paraguaios malditos rondando por aí? Que nada! Dentro da nossa própria casa tem esse perigo! Esta noite, quase consegue matar uma de nós. Foi lucidez ou errou o tiro? Vamos esperar até o dia que mate a gente? Hoje decidi. – ela agarra a mão dele. Aperta-a. Fita-o nos olhos, suas lágrimas secaram, mas um outro brilho as substitui. É determinação mortal. Ezequiel presente o desatino e tenta desviar.
0

segunda-feira, 29 de janeiro de 2018



Crônica de Gustavo do Carmo
Publicada originalmente em 30 de outubro de 2017

No último dia 15 teve início mais um Horário de Verão. O adiantamento do relógio em uma hora, de outubro a fevereiro, ocorre no Brasil, ininterruptamente, desde 1985, com o pretexto de economizar energia nas horas de pico durante o verão.

Acontece que, pela primeira vez, em 32 anos, o horário especial anual foi ameaçado de não ser adotado. O Operador Nacional do Sistema (ONS) concluiu que o uso de aparelhos ventiladores e de ar condicionado anula a economia proporcionada por mais luz natural nos horários de pico (das 18 às 22 horas) e pediu que o presidente da República, Michel Temer, autorizasse o cancelamento.
0

domingo, 28 de janeiro de 2018


Daí a pessoa vem te dizer que café é tudo igual...que aquelas variadas marcas no supermercado não surtem efeito, são enganosas, e só fazem variar de preço. Citam que esse negócio de ser embalado à vácuo ou não, é frescura.

Um certo rapaz me diria que um sujeito desse é mau amado, sem noção ou não é brasileiro autêntico.
O café é uma bebida nacional, seja lá em qual parte desta nação. O negócio é um negócio. A cafeína segue em presente em vários outros produtos, mas o assunto aqui é o café.
0

quinta-feira, 25 de janeiro de 2018



João Paulo Mesquita Simões







Uma emissão conjunta em filatelia, é quando os Correios de dois países decidem emitir um mesmo tema.

Assim, em 2012, Portugal e Brasil decidiram fazer uma emissão conjunta no âmbito da Literatura.

Composta por dois selos, um com a figura de Fernando Pessoa e a outra com a figura de Cruz e Sousa, os dois selos foram lançados a 7 de setembro de 2012, data da independência do Brasil, e 10 de junho, dia de Portugal, Camões, e das Comunidades Portuguesas.

0

quarta-feira, 24 de janeiro de 2018



Por Miguel Angel (in memoriam)


Rodeando a cama, foi até a cabeceira. Os braços abertos, um deles balançando na borda da cama, o corpo relaxado; as pernas abertas de Magda aguardavam. Impacientes.

- Vai, mulher, que estás esperando? - obedecendo imediatamente, colocou as mãos sobre as costas da outra e lá as deixou, quietas, patetas. Sentindo. Pelas palmas abertas, por todos os dedos, o calor daquele corpo penetrou por eles formigando e subindo à face, lá se alojou anuviando seu olhar. Incômoda de pé, ajoelhou-se na borda da cama. Então, obedecendo o impulso, acariciou a pele branca, mas sem jeito, de maneira brusca.


1

segunda-feira, 22 de janeiro de 2018



Conto de Gustavo do Carmo
Publicado originalmente em 23 de outubro de 2017

Entrou na nave da Igreja da Glória. Linda em seu vestido de seda indiana, decorado com cristais Svarowski importados diretamente da Áustria, renda grega e véu de um quilômetro de comprimento. Shaiane estava se casando com um bilionário goiano de família libanesa e iria se mudar para São Paulo depois da lua de mel na Dinamarca.
0

domingo, 21 de janeiro de 2018



Diante de mais uma jornada no seu dia, o rapaz estava discreto, porém com os olhos bem abertos, procurando algo que o impressionasse, uma natureza mais que bela. Ainda com seu celular não lá muito moderno, movimentava os dedos ao ler notícias em sua rede social.

Era uma tarde como outra qualquer, cheio de planos e vazio de dinheiro;
cheio de sentimentos e vazio de carícias.
  
0

sexta-feira, 19 de janeiro de 2018

Por dudu oliva


0

quinta-feira, 18 de janeiro de 2018


João Paulo Mesquita Simões






A primeira emissão filatélica de 2018, foi lançada no passado dia 15 de janeiro em Portugal.

É uma série que tem vindo a ser muito comercializada com a reprodução de temas outrora emitidos em séries gomadas, e hoje disponibilizados em carteiras de autoadesivos.

0

quarta-feira, 17 de janeiro de 2018



De Miguel Angel (in memoriam)

Durante todo o trajeto pela Estrada do Mar não se olharam nem se falaram, até chegarem a São Paulo. No longo percurso, saboreando aquela onda inquietante de esperança e pesar mesclados, que o risco e o obstáculo vencido emprestam, perguntou-se uma só vez se Pierre, o chofer, manteria a discrição, até certo ponto cúmplice com seu gesto. Gorjeta extra ajudaria a imobilizar sua língua. Isso sempre dava certo com serviçais. Como Ezequiel, o mordomo. Mas este, ao contrário, era para ter a língua agitada e informá-la dos passos de Ricardo. Pelo menos os poucos que lhe interessavam. Depois, no silêncio da mansão vazia, foi o Carnaval mais ruidoso e pecaminoso já passado em toda sua vida. O Corso Paulista solto na rua; o seu titânico Momo, preso dentro dela.
0

segunda-feira, 15 de janeiro de 2018


Manguinhas
Botou as manguinhas de fora. Fez o maior sucesso no desfile de moda.


Vestido grená
A vizinha quando passa com seu vestido grená... não acontece nada. 

0

quinta-feira, 11 de janeiro de 2018

João Paulo Mesquita Simões











Ser filatelista, não é só comprar selos, colecioná-los nas folhas próprias para o efeito, muitas vezes personalizadas, mas também o contacto com filatelistas do mundo inteiro.
No meu tempo de jovem, como não havia redes sociais, Internet, estava inscrito num clube filatélico japonês, que me enviava um caderninho com a lista dos filatelistas dos mais diversos países ali inscritos. Como ainda tinha poucos selos, o meu Pai enviava dos dele, e eu recebia dos de fora. Um excelente negócio! 
Hoje, com as redes sociais, estou inscrito em vários grupos filatélicos, e há um rapazinho indiano, por sinal muito simpático, que me manda umas séries interessantes em troca de umas outras portuguesas.
Assim, ontem, quando cheguei a casa, lá tinha uma carta da Índia, com selos de arquitetura fabulosos, como podem ver na imagem. 
O curioso, é que ele não deve saber que Macau pertenceu a Portugal... Reparem bem na figura, no canto inferior direito.


0

terça-feira, 9 de janeiro de 2018

Resultado de imagem para cavaleiro


Fragmento do romance Moscas e Aranhas de Guerra, de Dalton W. Reis, pseudônimo de Miguel Angel
A mão de Benjamin se abre, a arma fica assassinando o peito e, contra toda feitiçaria, os olhos do outro se abrem com assombro e terror nas pupilas. Benjamin sai do quarto aterrorizado, deixando para trás punhal, Marilda, medo e tragédia.

Ao anoitecer daquele dia, entre espasmos e gritos, o fazendeiro morre após agonia, sob os olhares impotentes dos condoídos empregados e da policia que acreditou em tudo que ela contou sobre o desconhecido assassino. A vila fica consternada pela notícia; mesmo tenso, o antigo bom humor de Benjamin se esconde nas ruas, mas assoma, abusado, nas mesas dos bares, onde ele brinda em segredo; quem vê, suspeita e nada comenta.

0

segunda-feira, 8 de janeiro de 2018



Conto de Gustavo do Carmo, inspirado em um comercial de analgésico
Publicado em 03 de abril de 2017

Era o goleiro do time dos solteiros. Mas Nonato era um grande frangueiro. Tomava gols inacreditáveis. Defesas fáceis se transformavam em tentos. Contras. Todo sábado seu time era impiedosamente goleado pelo time dos casados.

Nelsaldir, o capitão do time dos solteiros, inspirado pelo comercial de analgésico na televisão, teve uma ideia: decidiu apresentar ao companheiro de time frangueiro uma amiga de sua irmã. Irene era morena clara, magrinha, seios de médios para fartos, cabelos cacheados e muito carismática, embora estivesse se sentindo solteirona aos 25 anos. Nonato se apaixonou imediatamente.
0

quinta-feira, 4 de janeiro de 2018



João Paulo Mesquita Simões







Não podia ter começado o Ano, senão desta maneira, para a Filatelia Portuguesa:

A Filatelia CTT foi distinguida na gala dos Grandes Prémios NEXOFIL, realizada em Madrid, com o galardão para o Melhor Bloco Filatélico de 2016, atribuído à emissão "Santuários Marianos - Fátima". A cargo da conceituada publicação "El Eco", a votação destes prémios é realizada por individualidades de mais de 40 países, ligadas à área da filatelia.




0

terça-feira, 2 de janeiro de 2018


A seção Campeões de Audiência traz os textos mais acessados de 2017 entre todos os publicados este ano por mim e por cada colaborador. O campeão de audiência do ano no geral não será nomeado duas vezes. Dentro da sua categoria será escolhido o segundo mais lido.


Gustavo do Carmo - Estreia - Obrigado, papai! (695)



Conto de Gustavo do Carmo

Tirou notas baixas o ano inteiro. Comportou-se muito mal durante o período letivo. Pedrinho acabou ficando em recuperação. Seus pais exigiam que ele passasse de ano. Recebia bolsa parcial para estudar porque o seu pai estava achando o colégio particular muito caro. (continua) 


Gustavo do Carmo - Microcontos - Assunto (397)




Início de conversa
Para início de conversa não tiveram assunto nenhum.


Mudar de assunto
— Vamos mudar de assunto.
— Ok.
E os amigos nunca mais se falaram na vida. Não tinham assunto.




Gustavo do Carmo - Reprise - Festa de aniversário (269)


Conto de Gustavo do Carmo

(I)


Tudo o que Juju queria era uma grande festa de aniversário para comemorar os seus sete anos. Desejava um salão de festas com muitos brinquedos e show de mágica. A mãe, sem muito dinheiro, encomendou o bolo a uma confeiteira amiga e arrumou a mesa com a toalha mais nova da casa. Ainda comprou alguns brindes, bola surpresa e lembranças de papel de seda na papelaria do bairro. O pai comprou os refrigerantes e encomendou algumas centenas de salgadinhos na padaria da esquina. Juju convidou as amiguinhas. Foi o dia mais feliz da sua infância. (continua)



Gustavo do Carmo - Tarde Demais 33 - Nunca é tarde demais (186)



Conto de Gustavo do Carmo

Cansou de ouvir que não corria atrás das oportunidades. Apolinário perdeu milhares ao longo dos seus 70 anos. Os pais, a irmã e o cunhado já se foram. O sobrinho não fala com ele. Nunca havia trabalhado na vida. Só viveu bem esses anos apenas porque ganhou a herança do pai e recebe a pensão do plano de previdência privada que ele deixou. (continua)



Gustavo do Carmo - Crônica - Por que não sou um "youtuber" (852) - Meu texto postado em 2017 mais lido





Crônica de Gustavo do Carmo

Hoje, a moda é ser um youtuber. Atores e apresentadores que estão fora da TV ou querem aparecer mais e gente que aspira a fama, inclusive o nosso colaborador Dudu Oliva (do qual gosto muito dos seus vídeos), logo criam um canal no You Tube. Outro colaborador do Tudo Cultural, o João Paulo Simões, também dá umas dicas de filatelia por lá. (continua)


Obrigado Miguel (353)



Pela primeira vez em sua história, o Tudo Cultural perde para sempre um dos seus colaboradores. Miguel Angel Fernandez, argentino radicado em São Paulo (que ele amava), que postou seus controvertidos textos de 2008 a 2011, morreu na madrugada desta sexta-feira, em consequência de um infarto que sofreu há uma semana. (continua)


João Paulo Simões - Fátima - 100 anos (863)




Inicialmente um fenómeno local, Fátima tornou-se em escassas dezenas de anos no fenómeno nacional e mundial que lhe conhecemos hoje. É um dos mais relevantes santuários marianos de que há conhecimento.

continua


Lucas Beça - Um homem muito, muito feliz (387)




Imagine um homem feliz.

Por favor, faça isso. Não deve ser muito difícil pensar em uma coisa assim. Já pensou? Se não conseguiu vou te ajudar, se já imaginou, seja paciente, não será um texto longo. (continua)


Aninha Suely - Quando a gente ama... (217)

Perde a noção
De tempo
De espaço
De nós
e do outro
Cria um outro
Só nosso
Cria um tempo



Weverton Galease - O samba me faz feliz (780)


FOTO : Roda de Samba na esquina da Rua do Ouvidor com a Rua do Mercado, Rio de Janeiro.


Posso ter tido uma infância de raízes sertanejas;
até mesmo ter passado pelos antigos ritmos da Furacão 2000;
algumas músicas internacionais podem ter me encantado por algum momento;


O texto mais lido de 2017 - Emissão conjunta Portugal-Índia (933) 



De João Paulo Mesquita Simões

Com a deslocação do Primeiro-ministro português à Índia para celebração de acordos económicos, os CTT Correios de Portugal, emitiram no passado dia 7 de janeiro em conjunto com os Correios indianos, uma emissão filatélica de cada país, assinalando assim, uma relação de mais de 500 anos entre os povos destes países. (continua)


0

segunda-feira, 1 de janeiro de 2018



Conto de Gustavo do Carmo

Muito supersticiosa, Milene fazia todas as simpatias de Ano Novo. Usava calcinha vermelha para atrair paixão, sutiã amarelo para atrair dinheiro, vestido branco para a paz, sapato de salto verde para esperança e um cinto azul no vestido para atrair saúde.
0

Arquivo do blog