segunda-feira, 14 de dezembro de 2015

MICROCONTOS - NATAL

Microcontos de Gustavo do Carmo 



Peru de Natal
Naquela casa ninguém vai comer peru de Natal. O chefe da família era o goleiro de um dos times rebaixados. 


Então é Natal
— Então é Natal! E o que você fez?
— Um peru, um tender, farofa e panetone.

Papai Noel
— Papai Noel: você não existe! Disse o menino encantado com o presente desejado que ganhou. 


Grinch
Odiava crianças. Mas foi obrigado pelo pai a trabalhar como Papai Noel no shopping. Caiu melhor num papel de Grinch.


Noite Triste
Teve uma noite de natal triste ouvindo Noite Feliz. 


Visita
Recebeu a visita do espírito de Natal para deixar de ser espírito de porco.


Espírito de Natal
Tinha muito espírito de Natal. O médium incorporava espíritos de papais noéis falecidos o dia inteiro. 


Pai Natal
Não acreditava em Papai Noel. Acreditava no Pai Natal. Era português.


Pedido pra Papai Noel
O menino na miséria pediu para o Papai Noel uma casa perdida na enchente, uma cesta básica porque morria de fome e um emprego para o pai que estava quase entrando para o crime. Recebeu uma carta negativa na qual o bom velhinho dizia que ele não havia se comportado bem durante o ano.


Pedido pra Papai Noel 2
Pediu uma namorada para Papai Noel. Ele deixou uma boneca inflável.


Acreditar
Deixou de acreditar em Papai Noel quando ele fugiu com a empregada da sua casa na noite de Natal. Era o seu próprio pai. 


Acreditar 2
Voltou a acreditar em Papai Noel aos 30 anos quando encontrou um na cama com a sua esposa.  


Acreditar 3
Parou de acreditar em Papai Noel e começou a acreditar na volta dos seus antigos colegas de faculdades. Ambos eram apenas fantasias.


Colo
Sentou no colo do Capeta, ex-assaltante que arrumou um emprego de Papai Noel no Shopping para recomeçar a vida honestamente.


Papai Noel não existe
Papai Noel não existe. É um espírito de Natal.


Árvore de Natal
Sua árvore de Natal artificial apareceu queimada no dia 26 de dezembro. Estava deprimida por ter passado a noite de Natal sozinha e se suicidou. 

Nenhum comentário:

Arquivo do blog