sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015


0

quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015

João Paulo  Mesquita Simões


Transcrevo aqui um artigo referenciado no fim do texto sobre a Secção Filatélica da Associação Académica
de Coimbra que, no passado dia 23 de fevereiro comemorou os seus 50 anos.

A imagem, é de um bilhete postal comemorativo da efeméride.

A evolução das formas de comunicação faz com que "não circulem tantos selos como antigamente", mas a Filatélica da AAC procura resistir ao tempo e celebra "50 anos de atividade ininterrupta", sublinhou José Cura, membro da direção, que afirmou estar convencido de esta entidade "ser o único clube de filatelia de uma associação de estudantes da Europa".
PUB
Passados 50 anos, a grande luta da secção é "arranjar pessoas disponíveis para a secção" e estudantes interessados na filatelia para se manter "o nível de qualidade de atividades e de trabalho feito" ao longo das cinco décadas, disse à agência Lusa José Cura.
Na secção, promovem-se "as trocas de selos" e o seu estudo, tendo catálogos e literatura filatélica disponíveis na sua biblioteca.
Para além da investigação, há também a coleção de selos de Portugal, desde 1965, ano da sua fundação, e um "clube único em Portugal, especializado em carimbos comemorativos", explanou.
"Selos das ex-colónias, selos estrangeiros", selos relacionados com Coimbra ou selos do tempo da monarquia são alguns dos que se poderão registar na coleção da secção, que conta com "muitos milhares".
Para comemorar os 50 anos, a Secção Filatélica vai lançar hoje um inteiro postal e um carimbo comemorativo, "algo não muito comum que os CTT decidiram oferecer" à secção, notou.
Também durante o dia de hoje, vai estar aberto "um posto correio temporário" na sala da secção, para quem "quiser fazer circular correspondência com o carimbo comemorativo", referiu José Cura.
A Filatélica da AAC vai ainda lançar um selo comemorativo (no sábado) e realizar uma "exposição na Biblioteca Geral", dedicada à literatura filatélica, que ainda não tem data de começo, acrescentou.

In:  http://www.noticiasaominuto.com/cultura/351492/filatelica-da-academia-de-coimbra-assinala-hoje-50-anos

0

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015



Microcontos de Gustavo do Carmo


Dependente
Viveu eternamente dependente do dinheiro do seu pai. Não tinha pernas para caminhar sozinho. Foram amputadas em um acidente que sofreu quando criança. 


De pernas para o ar
Sua vida virou de pernas para o ar. Estava acostumado. Era praticante de bungee-jump

0

domingo, 22 de fevereiro de 2015


0

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015

Por dudu oliva

0

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015

João Paulo Mesquita Simões


Ao contrário do selo tradicional, aquele que é gomado no verso e pode ser descolado do papel através da sua descolagem em água morna, o selo auto adesivo já não se trata desta forma.

Então como vamos colecionar um selo adesivo?

Recortamos o selo com o papel agarrado, o mais direito possível e sem estragar as serrilhas, e guardamos nos nossos albuns. 

Está assim classificado e arrumado um selo autoadesivo.
0

segunda-feira, 16 de fevereiro de 2015



Conto de Gustavo do Carmo

Moacir sempre comeu de tudo. Desde os saudáveis legumes e verduras até os pecaminosos fast-foods norte-americanos, passando pelo churrasco, também. Obviamente, preferia esses últimos, embora nunca tenha rejeitado as comidas naturais.

Seus pais fizeram a parte deles. Da mesma forma que o obrigaram a comer verduras e legumes nos seus primeiros cinco anos de vida, acostumaram-no com mimados passeios na McDonald’s, Bob’s e Gordon, ofereceram-lhe cachorro-quente e pizzas e o recompensavam com saborosos e suculentos doces e sorvetes quando comia toda uma sopa de cenoura com inhame.  Adorava um rodízio: churrascos, massas, pizzas, sushi, petiscos...

0

domingo, 15 de fevereiro de 2015


0

sexta-feira, 13 de fevereiro de 2015

Por dudu oliva





1

segunda-feira, 9 de fevereiro de 2015


Conto de Gustavo do Carmo


Nunca foi agredida pelo marido, fosse verbal ou fisicamente, mas Rafaelle estava insatisfeita com o seu casamento.  Lucas chegava tarde do trabalho, sem dar nenhuma satisfação. E em todos os sábados ia ao futebol com os amigos e também só chegava à noite. Descobrir uma traição era só o que faltava para fechar o clichê do casamento infeliz.

Não queria se vingar do marido. Pelo contrário. Pensava em apimentar o casamento com uma traição da parte dela. Estivesse sendo traída ou não. Decidiu procurar um amante. Descartou, de imediato, garotos de programa. Queria alguém que conhecia. 

Correu para a sua rede de contatos. Em uma rede social procurou por ex-colegas de faculdade, pós-graduação e trabalho. Teve a decepção de descobrir que mais da metade da centena de homens com quem estudou ou trabalhou era casada e fiel à esposa. Outros cinquenta não responderam. Somente um deu retorno: Nestor, o cara mais estranho da faculdade. 
0

domingo, 8 de fevereiro de 2015


0

sexta-feira, 6 de fevereiro de 2015

Por dudu oliva


0

quinta-feira, 5 de fevereiro de 2015

João Paulo Mesquita Simões


Há muito tempo que falo de que o selo se encontra em vias de extinção devido à Internet e ao e-mail.
Pelos vistos, enganei-me. E ainda bem!
Os Correios de Portugal, publicaram no dia 29 de dezembro do ano passado, o artigo online, num jornal nacional.
A ser assim, felicito esta atitude lovável dos CTT em prol da Filatelia.
Consultem o link e leiam a notícia.

Colaboradores dos CTT vão vender selos em 2015 Para aliciar jovens à prática da filatelia. Por J. Pires Santos Os Correios de Portugal (CTT) chegaram à conclusão de que os selos devem circular nas cartas para poderem ser coleccionáveis, principalmente por jovens, no sentido de os despertar para o mundo maravilhoso da Filatelia. E sem jovens a colecionar selos este hobby vai extinguir-se. "Urge combater esta situação", refere o diretor de Filatelia dos CTT, Raul Moreira, num texto publicado no catálogo do Dia do Selo 2014, organizado pelo Clube de Coleccionadores de Gaia, através do incremento de acções destinadas a aumentar o número de objetos circulados com selos. "A começar pelas estações dos CTT onde, já a partir de janeiro de 2015, vamos desencadear em todos os dias que forem lançados selos em circulação (os primeiros dias de emissão), uma campanha para que os nossos trabalhadores vendam selos, não só para coleção mas também para afixar nas correspondências". "Todos os filatelistas estão convidados a colaborar. No dia em que uma emissão entre em circulação vão aos nossos balcões e peçam selos. Façam circular as cartas", conclui o diretor de Filatelia. Ao longo dos cerca de 35 anos que mantemos este apontamento semanal, já muitas vezes abordámos esta temática. É importante que os colaboradores dos Correios de Portugal cativem os filatelistas e os potenciais colecionadores e que saibam responder às suas questões e não olhem para estes utentes como uns "chatos" que vão pedir, por exemplo, que coloquem a marca de dia de forma a não danificarem o selo e se veja a data e o local de onde a carta é expedida. A implementação destas ações junto dos colaboradores dos CTT os Correios vão ganhar clientes e a Filatelia mais aderentes. Dos acontecimentos filatélicos que decorreram em Portugal durante o ano que dentro de dias vai terminar, destacamos as comemorações dos 70 anos da Federação Portuguesa de Filatelia e a realização da XXIVª Exposição Filatélica Nacional – Vianna 2014, que, de 5 a 9 de novembro decorreu no Auditório Municipal na cidade de Viana do Castelo, organizada pela Associação de Filatelia e Coleccionismo de Vale do Neiva. Destacamos ainda a edição do Catálogo de Bilhetes Postais Portugueses, da autoria de José Silva Ribeiro e Marcial Passos e editado pela Associação de Filatelia e Coleccionismo do Vale do Neiva.

Ler mais em: http://www.cmjornal.xl.pt/cultura/detalhe/colaboradores_dos_ctt_vao_vender_selos_em_2015.html
Colaboradores dos CTT vão vender selos em 2015 Para aliciar jovens à prática da filatelia. Por J. Pires Santos Os Correios de Portugal (CTT) chegaram à conclusão de que os selos devem circular nas cartas para poderem ser coleccionáveis, principalmente por jovens, no sentido de os despertar para o mundo maravilhoso da Filatelia. E sem jovens a colecionar selos este hobby vai extinguir-se. "Urge combater esta situação", refere o diretor de Filatelia dos CTT, Raul Moreira, num texto publicado no catálogo do Dia do Selo 2014, organizado pelo Clube de Coleccionadores de Gaia, através do incremento de acções destinadas a aumentar o número de objetos circulados com selos. "A começar pelas estações dos CTT onde, já a partir de janeiro de 2015, vamos desencadear em todos os dias que forem lançados selos em circulação (os primeiros dias de emissão), uma campanha para que os nossos trabalhadores vendam selos, não só para coleção mas também para afixar nas correspondências". "Todos os filatelistas estão convidados a colaborar. No dia em que uma emissão entre em circulação vão aos nossos balcões e peçam selos. Façam circular as cartas", conclui o diretor de Filatelia. Ao longo dos cerca de 35 anos que mantemos este apontamento semanal, já muitas vezes abordámos esta temática. É importante que os colaboradores dos Correios de Portugal cativem os filatelistas e os potenciais colecionadores e que saibam responder às suas questões e não olhem para estes utentes como uns "chatos" que vão pedir, por exemplo, que coloquem a marca de dia de forma a não danificarem o selo e se veja a data e o local de onde a carta é expedida. A implementação destas ações junto dos colaboradores dos CTT os Correios vão ganhar clientes e a Filatelia mais aderentes. Dos acontecimentos filatélicos que decorreram em Portugal durante o ano que dentro de dias vai terminar, destacamos as comemorações dos 70 anos da Federação Portuguesa de Filatelia e a realização da XXIVª Exposição Filatélica Nacional – Vianna 2014, que, de 5 a 9 de novembro decorreu no Auditório Municipal na cidade de Viana do Castelo, organizada pela Associação de Filatelia e Coleccionismo de Vale do Neiva. Destacamos ainda a edição do Catálogo de Bilhetes Postais Portugueses, da autoria de José Silva Ribeiro e Marcial Passos e editado pela Associação de Filatelia e Coleccionismo do Vale do Neiva.

Ler mais em: http://www.cmjornal.xl.pt/cultura/detalhe/colaboradores_dos_ctt_vao_vender_selos_em_2015.ht
Os Correios de Portugal (CTT) chegaram à conclusão de que os selos devem circular nas cartas para poderem ser coleccionáveis, principalmente por jovens, no sentido de os despertar para o mundo maravilhoso da Filatelia. E sem jovens a colecionar selos este hobby vai extinguir-se. "Urge combater esta situação", refere o diretor de Filatelia dos CTT, Raul Moreira, num texto publicado no catálogo do Dia do Selo 2014, organizado pelo Clube de Coleccionadores de Gaia, através do incremento de acções destinadas a aumentar o número de objetos circulados com selos. "A começar pelas estações dos CTT onde, já a partir de janeiro de 2015, vamos desencadear em todos os dias que forem lançados selos em circulação (os primeiros dias de emissão), uma campanha para que os nossos trabalhadores vendam selos, não só para coleção mas também para afixar nas correspondências". "Todos os filatelistas estão convidados a colaborar. No dia em que uma emissão entre em circulação vão aos nossos balcões e peçam selos. Façam circular as cartas", conclui o diretor de Filatelia. Ao longo dos cerca de 35 anos que mantemos este apontamento semanal, já muitas vezes abordámos esta temática. É importante que os colaboradores dos Correios de Portugal cativem os filatelistas e os potenciais colecionadores e que saibam responder às suas questões e não olhem para estes utentes como uns "chatos" que vão pedir, por exemplo, que coloquem a marca de dia de forma a não danificarem o selo e se veja a data e o local de onde a carta é expedida. A implementação destas ações junto dos colaboradores dos CTT os Correios vão ganhar clientes e a Filatelia mais aderentes. Dos acontecimentos filatélicos que decorreram em Portugal durante o ano que dentro de dias vai terminar, destacamos as comemorações dos 70 anos da Federação Portuguesa de Filatelia e a realização da XXIVª Exposição Filatélica Nacional – Vianna 2014, que, de 5 a 9 de novembro decorreu no Auditório Municipal na cidade de Viana do Castelo, organizada pela Associação de Filatelia e Coleccionismo de Vale do Neiva. Destacamos ainda a edição do Catálogo de Bilhetes Postais Portugueses, da autoria de José Silva Ribeiro e Marcial Passos e editado pela Associação de Filatelia e Coleccionismo do Vale do Neiva.

Ler mais em: http://www.cmjornal.xl.pt/cultura/detalhe/colaboradores_dos_ctt_vao_vender_selos_em_2015.html
29.12.2014 11:12 Colaboradores dos CTT vão vender selos em 2015 Para aliciar jovens à prática da filatelia. Por J. Pires Santos Os Correios de Portugal (CTT) chegaram à conclusão de que os selos devem circular nas cartas para poderem ser coleccionáveis, principalmente por jovens, no sentido de os despertar para o mundo maravilhoso da Filatelia. E sem jovens a colecionar selos este hobby vai extinguir-se. "Urge combater esta situação", refere o diretor de Filatelia dos CTT, Raul Moreira, num texto publicado no catálogo do Dia do Selo 2014, organizado pelo Clube de Coleccionadores de Gaia, através do incremento de acções destinadas a aumentar o número de objetos circulados com selos. "A começar pelas estações dos CTT onde, já a partir de janeiro de 2015, vamos desencadear em todos os dias que forem lançados selos em circulação (os primeiros dias de emissão), uma campanha para que os nossos trabalhadores vendam selos, não só para coleção mas também para afixar nas correspondências". "Todos os filatelistas estão convidados a colaborar. No dia em que uma emissão entre em circulação vão aos nossos balcões e peçam selos. Façam circular as cartas", conclui o diretor de Filatelia. Ao longo dos cerca de 35 anos que mantemos este apontamento semanal, já muitas vezes abordámos esta temática. É importante que os colaboradores dos Correios de Portugal cativem os filatelistas e os potenciais colecionadores e que saibam responder às suas questões e não olhem para estes utentes como uns "chatos" que vão pedir, por exemplo, que coloquem a marca de dia de forma a não danificarem o selo e se veja a data e o local de onde a carta é expedida. A implementação destas ações junto dos colaboradores dos CTT os Correios vão ganhar clientes e a Filatelia mais aderentes. Dos acontecimentos filatélicos que decorreram em Portugal durante o ano que dentro de dias vai terminar, destacamos as comemorações dos 70 anos da Federação Portuguesa de Filatelia e a realização da XXIVª Exposição Filatélica Nacional – Vianna 2014, que, de 5 a 9 de novembro decorreu no Auditório Municipal na cidade de Viana do Castelo, organizada pela Associação de Filatelia e Coleccionismo de Vale do Neiva. Destacamos ainda a edição do Catálogo de Bilhetes Postais Portugueses, da autoria de José Silva Ribeiro e Marcial Passos e editado pela Associação de Filatelia e Coleccionismo do Vale do Neiva.

Ler mais em: http://www.cmjornal.xl.pt/cultura/detalhe/colaboradores_dos_ctt_vao_vender_selos_em_2015.html
29.12.2014 11:12 Colaboradores dos CTT vão vender selos em 2015 Para aliciar jovens à prática da filatelia. Por J. Pires Santos Os Correios de Portugal (CTT) chegaram à conclusão de que os selos devem circular nas cartas para poderem ser coleccionáveis, principalmente por jovens, no sentido de os despertar para o mundo maravilhoso da Filatelia. E sem jovens a colecionar selos este hobby vai extinguir-se. "Urge combater esta situação", refere o diretor de Filatelia dos CTT, Raul Moreira, num texto publicado no catálogo do Dia do Selo 2014, organizado pelo Clube de Coleccionadores de Gaia, através do incremento de acções destinadas a aumentar o número de objetos circulados com selos. "A começar pelas estações dos CTT onde, já a partir de janeiro de 2015, vamos desencadear em todos os dias que forem lançados selos em circulação (os primeiros dias de emissão), uma campanha para que os nossos trabalhadores vendam selos, não só para coleção mas também para afixar nas correspondências". "Todos os filatelistas estão convidados a colaborar. No dia em que uma emissão entre em circulação vão aos nossos balcões e peçam selos. Façam circular as cartas", conclui o diretor de Filatelia. Ao longo dos cerca de 35 anos que mantemos este apontamento semanal, já muitas vezes abordámos esta temática. É importante que os colaboradores dos Correios de Portugal cativem os filatelistas e os potenciais colecionadores e que saibam responder às suas questões e não olhem para estes utentes como uns "chatos" que vão pedir, por exemplo, que coloquem a marca de dia de forma a não danificarem o selo e se veja a data e o local de onde a carta é expedida. A implementação destas ações junto dos colaboradores dos CTT os Correios vão ganhar clientes e a Filatelia mais aderentes. Dos acontecimentos filatélicos que decorreram em Portugal durante o ano que dentro de dias vai terminar, destacamos as comemorações dos 70 anos da Federação Portuguesa de Filatelia e a realização da XXIVª Exposição Filatélica Nacional – Vianna 2014, que, de 5 a 9 de novembro decorreu no Auditório Municipal na cidade de Viana do Castelo, organizada pela Associação de Filatelia e Coleccionismo de Vale do Neiva. Destacamos ainda a edição do Catálogo de Bilhetes Postais Portugueses, da autoria de José Silva Ribeiro e Marcial Passos e editado pela Associação de Filatelia e Coleccionismo do Vale do Neiva.

Ler mais em: http://www.cmjornal.xl.pt/cultura/detalhe/colaboradores_dos_ctt_vao_vender_selos_em_2015.html
0

segunda-feira, 2 de fevereiro de 2015


Crônica de Gustavo do Carmo


Há uns doze anos, quando reclamava com uma colega de faculdade de publicidade que ninguém me procurava, ela me deu um fora me perguntando: 

— Você procura? 

Na época, fiquei completamente sem graça e apenas murmurei que sim. Ela duvidou, claro. E ainda retrucou com um “Não procura nada”. 
0

domingo, 1 de fevereiro de 2015


0

Arquivo do blog