segunda-feira, 31 de março de 2014

Crônica de Gustavo do Carmo



Por que pessoas talentosas e competentes são tão arrogantes? Não escrevo este texto para tentar responder a esta pergunta, mas para expor os fatos e desabafar as minhas experiências com as decepções que eu tive com esses "talentos".

Todas as pessoas que fazem um ótimo trabalho, que eu tenho todo o prazer de ler ou assistir, prestigiar, são arrogantes quando eu as procuro para dar uma dica ou uma informação, pedir algum favor ou até para elogiar. Parece até que querem que eu puxe o saco sempre.

0

sexta-feira, 28 de março de 2014

Por dudu  oliva




0

quinta-feira, 27 de março de 2014

João Paulo Mesquita Simões


Dos vários instrumentos que se usam para tratar os selos, a lupa é, sem dúvida, o mais importante.
Instrumento de aumento, permite-nos observar melhor o selo, ler pequenas letrinhas, verificar o estado do selo como serrilhas partidas, dobradas, pequenos furos casusados pelo bicho da humidade, e tantas outras anormalias pouco detetáveis à vista desarmada.
É com a lupa que arguns artistas filatélicos descobrem motivos para ilustrar melhor as suas folhas de selos, que dificilmente vêem `sem o auxílio deste instrumento.
A lupa é um instrumento óptico munido de uma lente com capacidade de criar imagens virtuais ampliadas. É utilizada para observar com mais detalhe pequenos objetos ou superfícies.
Também denominada microscópio simples - é constituída de uma única lente convergente. Para compreender como é o funcionamento da lupa, precisamos analisar tanto como a lupa conjuga imagens, como estas imagens (objetos virtuais para o nosso olho) acabam sendo projetadas na nossa retina. O olho humano só focaliza uma imagem de um objeto em sua retina se a distância entre o objeto e o olho for maior que a de um ponto específico (Ponto Próximo). Notamos facilmente que quando o objeto está mais próximo do olho que a distância do Ponto Próximo a imagem se torna desfocada. A posição do ponto próximo é variável, de pessoa para pessoa. Sendo comum essa distância ser maior em pessoas mais idosas (explicando porque algumas pessoas não conseguem ler de perto, mas esticando o braço e aumentando a distância do papel para o olho, conseguem ler sem maiores problemas). Imagine um objeto posto sobre o Ponto Próximo de um olho humano. O tamanho da imagem produzida na retina varia com o ângulo α que o objeto ocupa no campo de visão. Quando aproximamos o objeto do olho, aumentamos este ângulo. Assim aumentamos a capacidade de observar detalhes do objeto, mas como ele está numa distância menor que do ponto próximo, o vemos fora de foco, perdendo nitidez. Para fazermos com que esta imagem desfocada fique nítida novamente, colocamos uma lente convergente entre o olho e o objeto ( Importante que o objeto esteja mais próximo do olho do que o ponto focal da lente). O que o olho passa a enxergar é uma imagem virtual do objeto. Esta imagem fica mais distante do olho do que o Ponto Próximo, sendo uma imagem nítida. Apesar dessa ampliação, a lupa não serve para a observação de objetos muito pequenos como células,bactérias e insetos pequenos, pois nesses casos se faz necessário um aumento muito grande.A solução é associarmos duas ou mais lentes convergentes, como no microscópio composto.

Texto em itálico retirado de http://pt.wikipedia.org/wiki/Lupa
 
0

segunda-feira, 24 de março de 2014

Conto de Gustavo do Carmo



A sirene urrava pela cidade. A ambulância do SAMU costurava o trânsito em busca de espaço na pista de rolamento para chegar o mais rápido possível à sua chamada de emergência. Saíra do Centro da cidade, na hora do rush, em direção a um bairro do subúrbio.  A viagem, que normalmente é feita em  meia hora, demorou duas.
0

sexta-feira, 21 de março de 2014


Por dudu oliva



0

quinta-feira, 20 de março de 2014

João Paulo Mesquita Simões


Não sou, nem nunca fui muito em futebois. 
Quando digo "futebois", falo mesmo da modalidade do Futebol. Mas até na Filatelia o Futebol está presente, assim como qualquer assunto, evento, personagem, paisagem, monumento, etc., são o motivo dos selos.
Encontrei este selo do Cristiano Ronaldo. É do Burundi. 
Espero que todos vós Brasileiros, saibam quem é o Cristiano Ronaldo!
O CR7, como é conhecido, é um futebolista famoso pela sua habilidade e destreza de como aqueles pés mexem na bola e surpreendem jogadores adversários e, sobretudo, os guarda-redes.
Como deve ser do vosso conhecimento, Ronaldo está agora ao serviço do Real de Madrid, vindo a Portugal jogar pela Seleção Nacional.
Mas o curioso mesmo, foi ter descoberto este selo do Burundi sobre o CR7. Prova a sua internacionalização, a sua maneira de estar no futebol e, como sabemos pelos vastos prémios ganhos, o melhor jogador a nível mundial, motivo de orgulho para Portugal!
0

segunda-feira, 17 de março de 2014

Gustavo do Carmo


Após uma espera de trinta anos, Cláudio conseguiu namorar Janete. Esta, uma jovem de corpo sedutor, seios e ancas grandes, pele branca e simpática. Apresentou-lhe a sua família: mãe, pai, irmã e cunhado. Cometeu um erro.

Janete se entrosou muito bem com o seu cunhado. Cláudio ficou sem jeito de impor um limite na namorada. Não queria criar um escândalo de ciúmes. Ele confiava nela. E também no cunhado. Só que sua irmã lhe cobrou uma atitude. Dois meses depois, Janete terminou o namoro e desapareceu.

0

sexta-feira, 14 de março de 2014

Por dudu oliva




0

quinta-feira, 13 de março de 2014

João Paulo Mesquita Simões

Aqui poderão ver a evolução do selo açoreano desde a sua origem até aos nossos dias.
Uma coisa interessante. Os valores franqueados nos selos, começam nos "reis", passam pelo escudo e terminam na moeda corrente da Europa, o euro.
0

segunda-feira, 10 de março de 2014

Conto de Gustavo do Carmo



Quando criança, Afrânio tinha medo do escuro e do bicho-papão. Entre os pavores reais estavam os bate-bolas no carnaval e as baratas. Dos três primeiros perdeu quando cresceu, mas ainda continua com medo dos insetos.

Na escola, tinha medo de ficar de castigo e tirar nota baixa, o que não deixava de acontecer. Quando tirava nota baixa, seus pais se recusavam a assinar o boletim. Ele ficava com medo de ser castigado por entregar o boletim sem assinatura e chegou  ao ponto de falsificar a do pai.
0

quinta-feira, 6 de março de 2014

João Paulo Mesquita Simões

Comemorou-se ontem o dia do Filatelista Brasileiro.

Escolheu-se esta data em 1969, num congresso em São Paulo, tendo em conta que a 5 de março de 1829, D. Pedro I instituiu e organizou o Correio Postal no Brasil, tendo a adesão de várias entidades filatélicas do país.

Não esqueçamos que o Brasil foi o terceiro país do mundo a emitir selos postais.

0

segunda-feira, 3 de março de 2014

Microcontos de Gustavo do Carmo



Grito de carnaval
Deu o grito de carnaval. No mês seguinte dará o grito de Páscoa. O grito é o mesmo de todos os dias. Só muda a data. Seu marido que o diga.


Carnaval
Não gostava de Carnaval. Já bastava o carnaval de dramas que a sua esposa fazia o ano inteiro.


0

Arquivo do blog