terça-feira, 16 de abril de 2019

Sozinho num bar



Cheio de gente.

Olhei para os lados, tentando identificar alguém, mas não consegui. Eram todos estranhos.

Nenhuma cara conhecida.

Já estava na minha terceira cerveja.

Talvez devesse pedir um shot de alguma coisa. Sei lá.

Só pra ver se as coisas melhoravam.

Mas é claro que não iriam. Pelo menos não naquela noite. Acho que não.

Algumas mulheres bonitas, mas nem tanto. Uma olhou para mim, mas logo desviou o olhar. Outra ao ver que eu estava olhando para ela fez cara de como se eu não merecesse nem olhar para ela. Foda-se, então.

Os carros passando pra lá e para cá, lá fora.

A música até que era aceitável. Algum rock brasileiro dos anos 90. 2000? Bom...

Um bar cheio de gente. Eu ali sozinho naquele balcão. A atendente passa um pano onde eu derramei cerveja.

- E aí? Tá gostando daqui? – pergunta ela.

- Com você aqui até que está legal.

Ela dá um sorrisinho, mas eu não acho que vou conseguir nada com ela.


Conto de Lucas Beça

Nenhum comentário:

Arquivo do blog