sexta-feira, 12 de junho de 2009

Minha querida Cidade Maravilhosa,


Por Dudu Oliva



tão linda e tão maltratada. Percorro suas entranhas e o cheiro de urina me dá náuseas.

Admiro sua alma guerreira, pois apesar dos descasos e corrupções das autoridades, continua de pé. Permanece múltipla com as diferentes arquiteturas, patrimônios históricos pichados e esquecidos pelo tempo.

Ouço o seu pranto, quando o sangue escorre pelas calçadas. Não precisa me dizer, são seus filhos assassinados brutalmente.

É reconhecida como A Cidade Maravilhosa; elogiam sua beleza ou a detonam por causa de suas mazelas. Não conseguem enxergar como é frágil e ao mesmo tempo forte; compara-se a uma planta que nasce exprimida nas construções de cimento, apesar de tanta adversidade.

A minha única certeza é que lhe admiro. E há momentos que quero fugir e outros, ficar.

Nenhum comentário:

Arquivo do blog