terça-feira, 8 de abril de 2008

DIRETO DO ARQUIVO - DUAS DÉCADAS, DUAS LEMBRANÇAS



Resenha dos Almanaques Anos 80 e Anos 70
Publicada originalmente em 31 de outubro de 2006
Republicação com algumas alterações


O título da resenha parece óbvio, mas o que eu quero dizer é que os dois almanaques sobre décadas passadas foram escritos com lembranças diferentes, que se devem à idade que os autores tinham na época relatada. Para ser mais claro, digamos que enquanto um relembra a infância o outro é a juventude.

Já no subtítulo podemos ver as diferenças entre uma e outra. Os anos 80 são uma década muito divertida. Os 70 são muito doidos.

Primeiro a ser lançado, em 2004, o Almanaque Anos 80 pega carona no revival da chamada "década perdida" (rótulo condenado pelos dois autores Mariana Claudino e Luiz André Alzer e também por mim) que faz muito sucesso na televisão, na música e principalmente na internet. Crianças na época, os autores relembraram todos os ícones da década retrasada, abrindo com programas de televisão, infantis, brinquedos e guloseimas, que tiveram maior destaque no livro. Estilos e costumes também ganharam referências, mas foram para o final.
Já as lembranças e a organização do Almanaque Anos 70, foram mais maduras. Tanto que a também jornalista, a famosa Ana Maria Bahiana, que já tinha os seus vinte e poucos anos, teve o cuidado de dividir o livro em duas partes, de acordo com as duas fases que marcaram a década: a primeira metade, entre 1970 e 1974, dominada pelo confronto de dois estilos de vida - os caretas, os mais certinhos, e os desbundados, aqueles que só queriam diversão, paz e amor, mesmo enfrentando o regime militar. Já a segunda metade, entre 1975 e 1979, foi marcada pela discoteca e rock'n'roll. A televisão encerrou as duas fases do livro. Por causa da divisão, o Almanaque Anos 70 ficou bem mais volumoso do que os 80. São 416 contra 304 páginas.

O Almanaque dos Anos 80 se tornou um best-seller, o que gerou até um segundo livro, só de perguntas e respostas: o Jogo dos Anos 80. O sucesso motivou a Ediouro a apostar nos dez anos anteriores. E, de quebra, ainda surgiu o Almanaque do Fusca (Fábio Kataoka e Portuga Tavares). Mas as curiosidades sobre as décadas não param. Vem aí o Almanaque dos Anos 60, dos Anos 50 e também dos 90.
SOBRE OS LIVROS:
Almanaque Anos 80
Luiz André Alzer e Mariana Claudino
Ediouro
2004
23 x 20,8 cm (AxL)
304 páginas
Preço sugerido: R$ 49,00
Por R$ 33,90 no site da Saraiva
Almanaque Anos 70
Ana Maria Bahiana
Ediouro
2006
23 x 20,5 cm (AxL)
Preço sugerido: R$ 49,90
Por R$ 29,80 no site da Saraiva

Nenhum comentário:

Arquivo do blog