segunda-feira, 9 de abril de 2018

MICROCONTOS - PEDRAS

Microcontos de Gustavo do Carmo



Quatro pedras na mão 
— Não precisava vir com quatro pedras na mão. Disse ele, com o rosto ensanguentado e inchado, quase inconsciente, após ter sido atingido pelas quatro pedras pela ex-mulher.


Quatro pedras na mão II
Ele fez um agrado. Ela veio com quatro pedras na mão, deixadas carinhosamente na mesa para abraçá-lo agradecida.


Meio do caminho
No meio do seu caminho tinha uma pedra. Também tinha um pau. Para ele, não era o fim do caminho. Avançou com seu jipe 4x4.


Cachoeira
Seu amor era uma cachoeira onde escorregou nas pedras e morreu afogado. 
(Inspirado na canção Cachoeira, de Ronnie Von)


Telhado de vidro
Tinha telhado de vidro. Resolveu blindá-lo quando começaram a jogar pedras em sua casa.


Coração mole
Tinha um coração mole. O órgão derreteu e ele morreu antes de receber um coração de pedra no transplante. 


Passarinho
Morreu como um passarinho. Levou uma pedrada na cabeça, atirada p­­or um estilingue de um menino. 


Pedra sobre pedra
Não deixou pedra sobre pedra. O marmoreiro deixou uma ao lado da outra. 


Pedras vão rolar
— As pedras vão rolar. Alertou o fiscal da Defesa Civil durante inspeção em uma encosta. 


Leite de pedra
Tirou leite de pedra. Medusa chupou os seios da ninfa nua que acabara de enfeitiçar. 

Nenhum comentário:

Arquivo do blog