sexta-feira, 3 de novembro de 2017

OBRIGADO, MIGUEL ANGEL!


Pela primeira vez em sua história, o Tudo Cultural perde para sempre um dos seus colaboradores. Miguel Angel Fernandez, argentino radicado em São Paulo (que ele amava), que postou seus controvertidos textos de 2008 a 2011, morreu na madrugada desta sexta-feira, em consequência de um infarto que sofreu há uma semana.

Miguel era artista plástico, diretor de arte e teatro, dramaturgo, roteirista e escritor. Foi diretor de arte da Editora Abril e colaborou para a revista Época entre 1998 e 2000. Ilustrou o romance O Verão do Lobo Vermelho, de Morris West, da Nova Cultural. Na literatura, publicou os romances A Cena Muda, ambientado na Revolução Constitucionalista Paulista de 1932; Moscas e Aranhas, ambientado na Guerra do Paraguai, em 1864, e O Ditador, a Amante e os Mercenários, na mesma guerra, só que em 1870. 

No Tudo Cultural, Miguel publicou trechos destes romances, que se caracterizavam por uma linguagem irreverente, erótica e até pesada. Os posts tinham títulos rocambolescos como "o brilho das chamas ondulou na turgência dos seios nus", "Deus há de querer tição assanhado.", "Não precisa de violência com mulheres de categoria. Mesmo sendo brasileiras." e "as janelas abertas de par em par permitindo o arejar indispensável: é o necrotério".

Publicou também no blog o conto "A bicicleta de Suzana", a crônica "Lamentamos comunicar-lhe que seu livro...", o artigo em homenagem aos 110 anos do nascimento do escritor argentino Jorge Luís Borges e um artigo crítico à ditadura bolivariana da Venezuela, iniciada por Hugo Chavez. 

Eu nunca o conheci pessoalmente. Encontrei-o num fórum chamado Usina do Roteirista. Ele entrou em contato comigo, li seus textos, gostei e o convidei para escrever para o blog (ou postar aqui seus textos já escritos anteriormente). Direitista como eu, uma vez disse-me que eu sou uma pessoa sensata por odiar o PT. 

Em meu nome, Gustavo do Carmo e dos colaboradores do blog - João Paulo Simões (que me foi apresentado por ele), Dudu Oliva, Lucas Beça, Narcélio Lima, Weverton Galease e Aninha Suely e também de Ed Santos, Hemerson Miranda e Rachel Souza, que já passaram por aqui, lamentamos a sua perda e prestamos nossa solidariedade aos seus familiares, especialmente sua neta Monique Fernandez, que informou sua internação, chegou a dar algumas boas notícias, mas, infelizmente, anunciou sua passagem. 

Obrigado, Miguel. Descanse em paz, eterno colaborador e amigo! 

O Tudo Cultural está de luto.

Gustavo do Carmo

Para relembrar Miguel, um link para todos os seus textos 

2 comentários:

Joao Paulo Simoes disse...

Não conhecia o Miguel pessoalmente. Mas tínhamos uma afinidade de há muitos anos.
Foi ele que falou com o Gustavo para eu escrever as minhas crónicas filatélicas no "Tudo Cultural", que ainda hoje faço.
O blogue está de luto. Eu também.
Descansa em paz, Miguel. Até sempre!

Weverton Galease disse...

O LEGADO CONTINUA!

Arquivo do blog