terça-feira, 25 de julho de 2017


Um homem esbarra com o seu melhor amigo nos tempos de escola:

0

segunda-feira, 24 de julho de 2017



Conto de Gustavo do Carmo

As pálpebras já começavam sentir o peso do sono quando ouvi um grito de mulher. Em seguida, uma sequência de “Socorro”.  Apaguei a luz para ver, anonimamente, pela janela, o que ocorria na porta do meu prédio.

Do segundo andar deu para ver dois homens negros, fortes e de cabeça raspada agarrando uma mulher loura. Corri para a porta para tentar ajudá-la, mas, ao passar pelo espelho, vi que eu estava todo desarrumado e fedia. Corri para tomar banho.

0

sexta-feira, 21 de julho de 2017

Por  Dudu  Oliva



0

quinta-feira, 20 de julho de 2017


João Paulo Mesquita Simões







Aqui no hemisfério norte, a época é de estio, de fazer dietas para ir para  a praia. Filatelicamente falando, pode deliciar a gula com estes maravilhosos selos de "Os Doces Tradicionais Portugueses".



0

terça-feira, 18 de julho de 2017


Ares andava sobre as áridas terras de um mundo destruído. Armado apenas de uma espada ensanguentada, com a qual já havia tirado a vida de vários terríveis monstros e criaturas desde que vieram à Terra.

0

segunda-feira, 17 de julho de 2017



Conto de Gustavo do Carmo
Originalmente publicado em 21/10/2013


— O Maracanã você conhece, né? Quem não conhece o Maracanã?

— Claro que eu conheço.

— Pois é. Foi inaugurado em 16 de junho de 1950 para a Copa do Mundo eum mês depois, testemunhou uma das maiores tragédias do esporte brasileiro, quando o Brasil perdeu de virada para o Uruguai.

0

sexta-feira, 14 de julho de 2017

Por dudu  oliva



0

quinta-feira, 13 de julho de 2017


João Paulo Mesquita Simões










“Aqui não andam só os vivos - andam também os mortos. A humanidade é povoada pelos que se agitam numa existência transitória e baça, e pelos outros que se impõem como se estivessem vivos. Tudo está ligado e confundido.” Emissão “Vultos da História e da Cultura”.


Selo de 20 gramas para correio nacional, com a imagem de Raul Brandão.

0

terça-feira, 11 de julho de 2017


“Mas e aí, como é que foi lá?”

0

segunda-feira, 10 de julho de 2017


Microcontos de Gustavo do Carmo

Processo
Decidiu processar a Vida por danos morais porque o limão que ela forneceu para a sua fábrica de limonadas estava estragado e provocou a sua falência.


Drama
Conseguiu tudo o que tinha fazendo drama. Um dia a vida lhe deu o verdadeiro drama.


Banda
O velho de 85 anos mandou o filho de 50 parar de ver a banda passar e dar um rumo à sua vida. 
0

quinta-feira, 6 de julho de 2017



João Paulo Mesquita Simões



A Primeira Guerra Mundial, é lembrada pelos CTT - Correios de Portugal, com uma emissão saída a 30 de junho passado, conforme noticiei na postagem da semana passada.

Composta por três selos, e de lamentar nesta emissão, a falta de um bloco, focam os três ramos das forças armadas, com os temas: a guerra no ar da aviação militar portuguesa, a marinha na Grande Guerra e o exército português na I Guerra Mundial.

0

quarta-feira, 5 de julho de 2017

 ALARME
- O alarme do celular anda com vida própria ultimamente, noutra noite, estava para gritar às 4h55 da madrugada, quando gritou ainda às 23h55. Cinco minutos para a meia-noite, justo naquele dia, Irônico havia ido se deitar cedo, eram 19h ainda, dormiu e de repente, o alarme soou, porém, na primeira batucada, Irônico não chegou nem ver a luz do celular funcionando, achou que estivesse sonhando, porém, na mesma hora, acordou sua mulher, -"Giga, já são quatro horas?", ela então apenas disse - "Claro que não", porém, convicto de que estava a perder a hora de ir para o trabalho, Irônico ficou acordado, quando daí dois minutos após, tocava de novo o celular, ligou o aparelho e conferiu no alarme marcado, sim, estava marcado para soar as 4h55...
Inconformado, Irônico não conseguiu dormir mais, ficou na cama deitado com pensamentos diabólicos, não ouvia barulhos, mas estava sismado com tal.
Quando finalmente deu a hora de acordar, Irônico se levantou da cama, e foi aprontar seu café da manhã, e foi-se ao trabalho.
0

terça-feira, 4 de julho de 2017


Estou aqui tomando o meu café da manhã, que consiste em um pão na chapa e um café, na padaria da esquina. Poderia até dizer que esse é o desjejum do paulistano. Alguns se arriscam e pedem um pão de queijo.

0

segunda-feira, 3 de julho de 2017



Conto de Gustavo do Carmo

Pendurado na parede mais próxima do caixa, o quadro com moldura de madeira e vidro que protegia o papel A4, impresso por jato de tinta, com fonte Impact e o desenho de um idoso importado do ClipArt dizia:

FIADO SÓ PARA MAIORES DE 90 ANOS E ACOMPANHADO DOS PAIS.

Seu Joaquim não aguentava mais as pessoas pedindo para comprar fiado em seu bar. Já vendeu muito no passado, mas ninguém pagava e ficou com um prejuízo que quase o fez fechar o estabelecimento e voltar para Portugal.
0

Arquivo do blog