quinta-feira, 8 de setembro de 2016

Carta sem endereço (mas com mapa desenhado) chega ao destino



João Paulo Mesquita Simões




Bastou um desenho rudimentar e algumas dicas, escritos no envelope, para que uma carta chegasse ao seu destino. Sem o nome do destinatário ou endereço.

Um turista da capital da Islândia, Reiquiavique, visitara uma pequena quinta em Budardalur, e quando regressou a casa quis agradecer a simpatia da família que o recebera. Mas não tinha a morada. Assim, arriscou fazer um mapa à mão no envelope e dar algumas dicas ao carteiro.

Além do mapa rudimentar que desenhou, escreveu que a carta tinha como destinatário alguém que morava na Islândia, numa cidade chamada Budardalur, e que se tratava de um casal islandês ou dinamarquês, com três filhos e muitas ovelhas que vivia numa pequena quinta. Informou ainda que a mulher trabalhava num supermercado da cidade.

E assim, de forma tão rudimentar, a carta chegou ao destino.

Esta história já aconteceu em março, tendo sido noticiada em maio pela imprensa local. No entanto, a fotografia do envelope colocada no Reddit trouxe a eficiência dos correios islandeses de novo para a ribalta.

Nenhum comentário:

Arquivo do blog