quarta-feira, 10 de agosto de 2016

PIETAS I



 Mini-Conto de Weverton Galease


  Piedade era carioca, fez um tour pela cidade maravilhosa antes mesmo de nascer. Seu pai Omar era bairrista de Paquetá, já sua mãe Ara de raízes do samba, era do Andaraí. Omar e Ara se conheceram em Santa Cruz numa festa entre amigos em comum num dos carnavais, desce uma gelada aqui outra ali, ambos acabaram pegando um táxi no auge da noite, e se encaminharam a um motel em São Conrado, queriam se conhecer melhor...claro que a gelada infiltrada no sangue os fez agir assim no impulso.

  Ali, naquele belo quarto, os dois começaram a namorar como nunca antes, havia alguns brinquedinhos ali, mas que ficaram de lado, os dois se garantiram tanto que dali pouco mais de dois meses, numa cruzada no Maracanã, Ara disse a Omar que estava grávida, os dois haviam se visto apenas aquele dia de carnaval, mas não se tornaria em um amor de carnaval, Ara não ficou ao abandono, e então Omar a convidou para ir até Botafogo, só pra dar uma volta mesmo, papo vai, papo vem, e não é que os dois começaram a se gostar, isto naturalmente.

  Então, resolveram após outros dois meses a irem morar juntos, ficaram pelas bandas de Paquetá, já que a casa de Omar era própria, o tempo foi passando e no auge dos nove meses de gravidez, nascia na Barra da Tijuca, a menina Piedade.

  Omar nunca soube o porque deste nome, que foi escolhido por Ara, e também nunca imaginou que Piedade não era sua filha, pois Ara já estava grávida antes daquela festa de carnaval, apenas usou Omar para se manter na sociedade tão cara em que se vive, pois Piedade não era uma virtude de Ara.

2 comentários:

Eduardo Oliveira disse...

Miniconto bem real. Fiquei surpreso no final.

Weverton Galease disse...

obrigado Dudu!

Arquivo do blog