segunda-feira, 18 de julho de 2016

VALOR PÓSTUMO


Por Gustavo do Carmo
Publicado originalmente no meu antigo blog Curto e Cultural em 9 de março de 2009 . 




Ouvia sempre a irmã dizer que escritores e pintores só são valorizados depois de mortos. Mas ele só queria ser reconhecido vivo e ficar muito rico. Deprimido com o fracasso, acabou suicidando-se. A primeira coisa que a irmã fez foi apagar da memória do computador e do pen-drive todos os contos que o autor morto escreveu. Os textos impressos e os cadernos de idéias foram rasgados e queimados.

A moça não precisava tanto de dinheiro. Enfim estava livre de aturar os sonhos impossíveis de fama do irmão. Também achava que os contos eram mal escritos e não fariam nenhuma falta à história da literatura. Apesar da covardia, ficou rica.

O romance e a coletânea de contos publicados quando Péricles Soares ainda era vivo começaram a ser procurados e foram reeditados. Lançaram, postumamente, também, mais um romance e duas seleções de contos que o escritor havia mandado para editoras em busca do sucesso. Seus contos e crônicas publicados na internet dispararam em audiência e também foram editados em livro impresso. Naytanie Soares herdou todos os direitos autorais do irmão falecido. Virou escritora.

Nenhum comentário:

Arquivo do blog