quinta-feira, 7 de janeiro de 2016

FARÓIS: Sentinelas do mar...

João Paulo Mesquita Simões


As emissões de selos para o ano de 2016, ainda não estão disponíveis na página dos Correios de Portugal.
Como prometi, irei ao longo deste ano, falar também de temáticas.
Coleciono vários selos temáticos. Hoje vou falar da minha temática de faróis.
Foi um tema que me despertou muito a atenção, pois como nasci na Figueira da Foz, cidade situada no centro de Portugal, voltada para o Atlântico, os faróis aí existentes sempre me fascinaram. Temos dois. Um está inativo, dentro de um forte. Falarei dele numa outra postagem. O farol de que vou falar hoje, está ativo e situa-se no Cabo Mondego. 
O texto abaixo, foi publicado também num outro blogue em que participo, e quero partilhá-lo convosco.
 

        Os faróis, dispersos pelas costas de todos os países, alertam a navegação da aproximação de terra.
         Na minha terra, também há um farol. O farol do Cabo Mondego.
         Trata-se de uma torre quadrangular branca, de alvenaria, com edifício anexo, tem 15 metros de altura. Lanterna branca, com varandim e cúpula vermelhos.
         Situado na extremidade da Serra da Boa viagem, remonta ao século XIX a torre primitiva que serviu de farol até inícios do século XX, foi construída em 1858 com a participação dos Engenheiros Gaudêncio Fontana e Francisco Maria Pereira da Silva.
Esta torre deu lugar ao atual farol, construído em 1917, formado por uma torre central e dois corpos longitudinais. O projeto inicial possuía um ótico lenticular de fresnel de segunda ordem alimentado a azeite; já o novo projeto dispõe de inovações técnicas, designadamente: eletrificação geral, sinais sonoros e radiofarol.
Este Imóvel está classificado como sendo de interesse municipal desde 2004.
Em 1987, os CTT lançaram uma emissão de selos onde conta este farol. O desenho e pintura foram concebidos pela famosa artista plástica Maluda.
Assim como os faróis comandam as embarcações marítimas, também o sonho comanda a Vida, tal como escreveu o poeta.
Não foi por acaso que escolhi este texto sobre faróis. Porque sendo o primeiro texto de 2016, quero desejar a todos um bom ano, e que os vossos faróis comandem as vossas vidas.

 

Nenhum comentário:

Arquivo do blog