sexta-feira, 17 de abril de 2015

"SE NÃO HOUVESSE ARRABAL, TERIA QUE INVENTÁ-LO"

TEXTO : WEVERTON GALEASE
COLABORAÇÃO : AZKUNA ZENTROA

 Assim definiu em 2014, a participação no então Festival Gutun Zuria, em referência à Fernando Arrabal, espanhol de Melilla, nasceu em 1932, é uma das figuras mais controversas do seu tempo, um artista multidisciplinar, fundou em 1963 junto à Jodorowsky e Topor, o 'Movimento do Pânico', sendo durante três anos membro do grupo surrealista de André Breton.

 Mas o porquê de estar sempre presente no Festival Internacional de Letras de Bilbao?
 Sendo ainda mais claro, já que estamos a falar do erotismo na literatura, Arrabal já dirigiu sete filmes, publicou mais de uma duzia de romances, porém o de destaque, para este tema no evento, é o 'Um Escravo Chamado Cervantes', livro ao qual dá uma dosagem de humor, amor, erotismo e angústia, o livro ultrapassa as barreiras de uma simples biografia, ele cria uma polêmica entorno da vida apaixonante de Miguel Cervantes. 
 Com este livro Arrabal arrematou o Prêmio Nabokov, para romance, da Academia Francesa, uma vez que vive na França desde a década de 1950, o livro por si só ganhou também o prêmio da Société de Gens de Lettres de France.
 Arrabal ainda tem  no currículo dezenas de poemas de cinco libretos de ópera e numerosos livros de artistas.


 Pequena sinopse do livro : Arrabal toma por base um singular documento datado de 1569 e descoberto em 1820, segundo o qual o criador de Dom Quixote, aos 21 anos, fora condenado pelo rei da Espanha, sob a acusação de homossexualismo, a ter sua mão direita amputada e a um desterro de dez anos. É então que o romancista decide fugir para a Itália a fim de escapar da inexorável sentença.

-'Fiel ao seu temperamento barroco, Arrabal não realiza uma biografia linear de seu admirado Miguel Cervantes' EL PAÍS

-'É um livro profundo e apaixonante' LE FIGARO LITTÉRAIRE

Este livro é vendido ao custo de R$ 44,00 no site SKOOB, numa edição traduzida para o português, aqui vos deixo o link http://www.skoob.com.br/livros/um-escravo-chamado-cervantes/131471ed145831

 E para aprimorar ainda mais a noite erótica literária no Festival, Arrabal estará direto em uma conversação junto a Ramón Barea, anfitrião (Bilbao, 1949) é ator, diretor, escritor e cineasta, porém com obras voltadas ao teatro, sendo assim, que em 2013 ganhou o Prêmio Nacional do Teatro, por sua longa carreira como um homem de teatro completo, ao desenvolver todas as facetas possíveis nesta área.

Nenhum comentário:

Arquivo do blog