quinta-feira, 1 de janeiro de 2015

Selos autoadesivos da Madeira

João Paulo Mesquita Simões


Um dos maiores atrativos turísticos do Arquipélago da Madeira assenta na sua exuberante e variada vegetação, que se distingue pela combinação das características tropicais com as mediterrâneas. Uma imensa variedade de jardins e parques preenchem a paisagem madeirense, sendo o Jardim Botânico da Madeira – Eng.º Rui Vieira, o que se destaca em particular pela diversidade de espécies da flora oriundas dos arquipélagos da Madeira e das Selvagens e de outras regiões do Mundo.
A Madeira é conhecida pelas harmoniosas formas e contrastantes cores das inúmeras plantas exóticas, muitas delas provenientes de quase todos os continentes que aqui se encontram tão ajustadas como no seu habitat natural. A beleza destes jardins chega-nos através das plantas de natureza ornamental e dos variados frutos tropicais e subtropicais, como a pitangueira (Eugenia uniflora L.), que para além de ser uma pequena árvore interessante ao nível ornamental, também o é ao nível da gastronomia uma vez que os seus frutos são muito apreciados tanto frescos como em compota.
A Ilha é apreciada não só pela sua deslumbrante Natureza, mas também pelas paisagens que a rodeiam. Umas das muitas atrações que tem para oferecer são as famosas levadas, cursos de água, construídos pelo Homem desde o início da colonização da ilha, com o objetivo de levar água desde as encostas a norte até aos terrenos agrícolas a sul. A maioria das levadas é acessível a qualquer um, existindo, no entanto, percursos com vários graus de dificuldade. A Levada do Caldeirão Verde, uma das mais bonitas, encontra-se inserida em plena floresta Laurissilva sendo uma das suas principais características a cor verde que a sua vegetação luxuriante apresenta, onde se incluem diversas espécies endémicas.
Os primeiros povoadores da Madeira começaram a cultivar as encostas mais baixas do sul da ilha, construindo poios (ou socalcos), onde hoje se instalam os apiários que caracterizam cada vez mais esta paisagem. A flora é tão variada que permite a produção de diferentes méis, uns mais claros e com sabores mais suaves e outros mais escuros e nutritivos mas todos de elevada qualidade. A apicultura para além de proporcionar ganhos económicos, tem sobretudo uma enorme importância na manutenção e preservação do meio ambiente e na qualidade das culturas.
As origens vulcânicas mantêm-se bem visíveis em locais como o anfiteatro montanhoso que envolve o Funchal, sendo a ilha extraordinariamente acidentada, com picos que atingem os 1860m de altitude dificultando algumas atividades importantes como por exemplo a distribuição de correio. É também caraterizada por arribas – ladeiras – por vezes com centenas de metros, que os carteiros sobem de uma só vez e ao descer é que procedem à distribuição das cartas, ajudados pelo meio de transporte com mais capacidade para ultrapassar estes percursos tão exigentes – a moto 4.
Estas são só algumas das boas razões para ser turista neste deslumbrante Arquipélago onde muitos mais mistérios esperam para ser desvendados.
Dados Técnicos
Emissão - 2014 / 01 / 27
Esta Booklet é composta por 30 selos autoadesivos, das emissões Madeira lançadas entre 2009 e 2013.
Selos:
E20g. (Europa 20 gramas / 20 grams Europe) – 180 000 x 5
Apicultura 2013
Europa 2013 – Veículos Postais
Levadas 2012
50 Anos do Jardim Botânico da Madeira Eng.º Rui Vieira 2010
Frutos Tropicais e Subtropicais da Madeira 2009
Design: Design&etc - Helder Soares
In: http://bit.ly/Selos2014_Madeira
Os selos autoadesivos que agora surgiram na Filatelia, têm um senão. 
Não os podemos descolar do papel, pois corremos o risco de estragar o selo. Logo, a única maneira de o preservar, é cortar o papel em volta do selo, e guardá-lo assim mesmo.
Uma técnica que não aprecio, pois para mim, filatelista de longa data, com livro editado e conhecedor das técnicas do colecionismo, um selo, é e continua a ser para mim um item que é gomado por trás, que se pode colocar numa carta, e, que depois de colocado em água é tratado, retirando a goma, enchugá-lo e colocar no nosso álbum.
Para mim, isto é colecionismo filaélico. Selos autoadesivos, não têm valor filatélico no meu ponto de vista. Mas respeito quem os coleciona e quem os defenda. 

Votos de um Feliz Ano Novo para os Leitores da minha rúbrica, do "Tudo Cultural", ao "Patrão" e demais Colaboradores. Que tudo corra em 2015, conforme os vossos desejos!

Nenhum comentário:

Arquivo do blog