sábado, 21 de janeiro de 2012

MICROCONTOS - SONHOS

Por Gustavo do Carmo




Sonhos
Vendia sonhos. Foi processado porque entregou um pesadelo por engano. 




A Rosa
Sonhava ver a bela mulher por quem era apaixonado entrar na igreja ao som de A Rosa, de Pixinguinha. Casou-se com outra moça, de beleza mais simples, e usou a música para ela.




Faróis
— Desliga os faróis, por favor! Ordenou o guarda rodoviário. A bela moça interrompeu os sonhos eróticos com a autoridade musculosa e desligou o farol do carro. 




Mosca
O cientista realizou o sonho de se tornar uma mosca para saber o que falavam dele. Foi morto por dois palitos de um mestre japonês de Karatê. 




Vou te contar
— Eu tive um sonho. Vou te contar. — Já sei! Você se atirava do oitavo andar. — Não. Eu cortava os meus pulsos. 




Sonho Meu
— Sonho Meu! Vai buscar quem mora longe, Sonho Meu!
— Desculpa, patrão, mas ela não quis sair de São Paulo. 




Um novo dia
Dormiu sonhando que amanhã será um novo dia. Acordou num dia pior que o outro. 




Trabalho
Sonhava acordado e trabalhava dormindo.




Leyde gaga
Leyde sofria com a gagueira mas sonhava ser cantora.



Acabou
— O sonho acabou. Mas tem um delírio sobrando, aceita? — Aceito. Negociaram o vendedor de sonhos e o freguês. 


Nenhum comentário:

Arquivo do blog