sábado, 19 de novembro de 2011

MICROCONTOS - TRANSPORTES

Por Gustavo do Carmo




Bonde
Pegou o bonde andando. Levou um grande tombo. Só não passou vexame porque estava vazio. 


Ponto
Dormiu no ponto. Perdeu o ônibus.


Ônibus
Sua Inspiração foi embora no ônibus da noite. Era o nome de sua primeira namorada que lhe abandonou. 


A pé
Estava indo a pé do Rio a Salvador quando soube que sua amada iria se casar com outro. Na altura de Saquarema pegou um ônibus para continuar a viagem. Não precisava provar mais nada. 


Trem
Seu Seguro não morreu de velho. Foi atropelado por um trem aos 40 anos. 


Trem 2
Morava no Maracanã, mas nem se importou com a sua mãe. Ignorou o trem das onze para ficar com a sua amada e só voltará para casa amanhã de manhã. 


Táxi
Ficou pra lá de Marrakech. O motorista de táxi marroquino, que levava o turista brasileiro, errou o caminho. 


Avião
Queria muito esticar as pernas naquele avião. Acabou esticando as canelas. 


Maionese
Viajou na maionese. O avião fretado pela Hellmann’s era a única forma do imigrante ilegal chegar a outro país sem ser percebido. 


Acaso
Andava distraído no trânsito, mas não foi protegido pelo acaso e, sim, pelos freios ABS do carro que quase o atropelou. 

Nenhum comentário:

Arquivo do blog