quarta-feira, 21 de setembro de 2011

QUARTA POÉTICA: O TEU SORRISO, O TEU SORRIR


O Teu Sorriso, O Teu Sorrir.

Tu me enganaste
perfeitamente,
fazendo-me pensar
que O Teu Sorriso
fosse natural,
mas não...

Tu usaste aparelhos
os quais deixaram
certinhos os dentes
e O Teu Sorrir
ficou divinal.

Sim, divinal.
Ainda que o normal
seria O Teu Sorriso,
tornar-se artificial,
mas não... 

Valeu à pena,
teres, por certo tempo,
usado os aparelhos.

Valeu à pena
teres, por certo período,
ido ao dentista.

Valeu à pena
tua mãe, coitada,
ter pagado
o tal tratamento.

Tu me enganaste,
friamente,
fazendo-me acreditar
que O Teu Sorriso
era assim sempre,
mas não...

Ele foi modificado artificialmente
influenciando diretamente
o alinhamento dO Teu Sorrir
hoje, Bonito, Lindo, Divino.
Mesmo que o normal
seria tornar-se artificial.
                                                              

                                                                                                 Rogerleo.

Nenhum comentário:

Arquivo do blog