quarta-feira, 24 de agosto de 2011

QUARTA POÉTICA: SONS INCOMPLETOS

Sons incompletos.

O inicio pode ser o fim
que ninguém pretende
aos poucos, sem vacilo,
alcançar feliz depois
do fim que fora inicio.

O inicio pode ser planejado
no futuro do fim que virá
aos poucos, vacilante,
alcançando os objetivos
no início não pretendidos.

Gotas, depois do início
produzem um som completo
que se completa com o vacilo
dos objetivos não planejados.

Gotas, caem em sincronia
de qualquer torneira
ou da torneira de metal
escurecido pelo tempo.

Gotas, depois do fim
iniciam a propagação
de sons formadores
de objetivos que ninguém
pretende alcançar
aos poucos, sem vacilo.

Depois do início, gotas
transformam a existência
da torneira de objetivos,
que eram sincrônicos,
em sons incompletos,
que vacilantes, completam
o fim não pretendido.

Rogerleo.

Nenhum comentário:

Arquivo do blog