sexta-feira, 29 de julho de 2011

DIFERENÇAS DE CLASSES E REDES SOCIAIS






Por dudu oliva




Não é novidade para ninguém que as redes sociais são simulacros da vida real. Tem pontos positivos, mas negativos como a discriminação de classes. Isso é percebido nos conceitos que fazem entre o ORKUT e o FACBOOK. O primeiro é considerado “povão”, enquanto o segundo é “cool”. Percebe-se o processo de defasagem entre os pobres e os ricos que sempre aconteceu na História. Os ricos acompanham o que acontece no momento em relação à moda e as novas tecnologias, já os pobres vivenciam o passado.

No início, quando os computadores eram muitos caros e a Internet um artigo de luxo( principalmente há 10 anos), os abastados frequentavam redes sociais e formavam os grupinhos de pessoas que eram conectadas às ultimas notícias da evolução da tecnologia. A Internet está se popularizando e cada vez mais as pessoas estão se integrando às novas mídias sociais; em seguida, certas pessoas acham que a “inclusão de digital” significa “mal gosto de pobre”.

Sempre ouço comentário de que como o Orkut é frequentado pela grande parte de brasileiros, houve uma migração para o FACEBOOK. Existem comentários que o Orkut morreu e que só é frequentado por pessoas pobres, exibicionistas e cafonas que mandam mensagens spams de gostos duvidosos. Fico a pensar se a sociedade nunca irá evoluir? Extirpar estes pensamentos elitistas do planeta. Eu, muitas vezes, me pego com essas ideias, a nossa identidade é construída a partir dos outros e que nos antecedem por gerações. Porém, preciso ser forte.

A questão de classe é um mal que vai perdurar por bastante tempo ainda. Ela é inerente à natureza humano desde os primórdios. Entretanto, não deixarei de ter ORKUT só porque uma meia dúzia de pessoas “cults” o detona.

Nenhum comentário:

Arquivo do blog