quinta-feira, 23 de junho de 2011

1º Aniversário da morte de José Saramago



João Paulo Mesquita Simões



Fez no dia 18 de Junho um ano que faleceu o Prémio Nobel da Literatura José Saramago.
Trancrevo aqui um artigo retirado do sítio da TSF, bem como o selo emitido em 1998 aquando da entrega do Prémio Nobel a José Saramago.


A cerimónia de deposição das cinzas do prémio Nobel da Literatura português decorre hoje, às 11:00, em frente à Casa dos Bicos, em Lisboa - um dos três vértices do triângulo geográfico da vida do autor de «O Ano da Morte de Ricardo Reis», segundo Violante Saramago Matos.

«Faz todo o sentido que esteja ali, à frente da Fundação, conduzindo-a, afinal, do ponto de vista emocional, do ponto de vista do conjunto das suas ideias, que ficam expressas. Como a Pilar disse, já não é possível perguntar 'o que é que tu achas disto?', mas seguramente será possível, em tudo aquilo que ficou, encontrar uma resposta que ele mereça, que, atendendo aos enormes desafios que temos pela frente, esteja à altura das necessidades, uma resposta que não nos envergonhe perante aquilo que foi o seu trabalho e, sobretudo, o seu pensamento», disse a filha do escritor, que hoje assistirá à cerimónia.

Quanto à simbologia de Lisboa, oliveira da Azinhaga e terra de Lanzarote, Violante Saramago Matos afirmou tratar-se de «um triângulo cujos vértices só podiam ser esses».

As cinzas do escritor vão ser depositadas junto à árvore que o viu crescer. Vítor Manuel da Guia, presidente da junta de freguesia da Azinhaga do Ribatejo, disse tratar-se de uma «árvore da terra» que se junta a um «filho da terra».

Nenhum comentário:

Arquivo do blog