terça-feira, 1 de junho de 2010

uma gota de céu anil em cada um de seus olhos titilou quando disse de sua suspeita de gravidez


Mas, ao final daquele festivo período, o rumo do Dr. Garcia encontrou uma segunda e inesperada bifurcação iniciada por uma noticia curiosa, veiculada meses antes, que dava conta da descoberta de um asteróide batizado de “Letícia” pelos astrônomos.
(...)
Letícia era uma mulher inteligente, de olhos meigos cuja cor azul remetia àlgum holandês invasor de outros séculos; o batismo ao cometa lhe adicionou aos seus atrativos o rútilo da estrela xará que no seu peito pulsava com o mesma força e determinação de uma órbita em torno do doutor: na oportunidade de se encontrarem a sós na casa dele, a órbita estreitou-se a ponto de provocar combustão espontânea e ardeu na cama, se recompondo, em parte, na mesa do dia seguinte durante um romântico desjejum, surgido de um romance da literatura astronômica.
E o esplendor perdurou durante outras soirées íntimas, até o dia em que uma gota de céu anil em cada um de seus olhos titilou quando disse de sua suspeita de gravidez.
O obstetra Garcia, ao confirmar a gestação e arrebatado pela ternura caroável da bela moçoila, deixou-se conduzir ao notário público mais ou menos indo sem saber que ia, não obstante as advertências e intimidações do ciumento primo-irmão de Letícia, cujos anseios não se haviam esgotado, apesar do trem dos acontecimentos terem abalroado as cancelas de seu controle.
Também não foram menores as ameaças da preterida viúva ao se inteirar do idílio e, com declinante fidalguia, lhe fez saber que não alcançava dividir e menos ainda privar-se do convulsivo amante.

----------
Fragmento do romance "Sobre Moscas e Aranhas de Guerra"

3 comentários:

Joao Paulo Mesquita Simoes disse...

Não vou comentar o teu texto. E não é por não me apetecer.
Tens outra coisa nesta postagem bem mais apelativa que é o acrílico(?)da imagem. Fabuloso!
Nem vou perguntar se é teu, porque sei que é!
Parabéns!

Abraços deste rectângulo à beira-mar plantado...

Mariza disse...

Xiiiiiiiiiiiiiiiiii, lá vem confusão... rs.
O ótimo do seu estilo é que os personagens de suas obras têm uma dinâmica, uma energia incríveis. Nunca estão parados, tem sempre alguma coisa acontecendo ao redor, mesmo quando não o querem.
Consegui me fazer entender?
Vamos aguardar o "imbróglio" que vem por aí, heheheheheh.
Beijos.
A Condessa Descalça

Mariza disse...

Xiiiiiiiiiiiiiiiiii, lá vem confusão... rs.
O ótimo do seu estilo é que os personagens de suas obras têm uma dinâmica, uma energia incríveis. Nunca estão parados, tem sempre alguma coisa acontecendo ao redor, mesmo quando não o querem.
Consegui me fazer entender?
Vamos aguardar o "imbróglio" que vem por aí, heheheheheh.
Beijos.
A Condessa Descalça

Arquivo do blog