quinta-feira, 8 de abril de 2010

5º Aniversário da Morte de João Paulo II

João Paulo Mesquita Simões


A Igreja Católica comemou no passado dia 2, o quinto aniversário da morte de João Paulo II.
Foi, de facto, um homem que marcou o seu Pontificado e, sobretudo, admirado pelas outras Religiões.
Na época, eu escrevia para o jornal "Diário de Coimbra" e publiquei o artigo que transcrevo abaixo.


João Paulo II

Morreu um homem bom.
Foi com grande pesar que a Comunidade Católica mundial recebeu a notícia já esperada, da morte do Papa mais popular dos últimos tempos. Político, religioso, foi ele quem conseguiu dentro do seio da Igreja Católica, unir outras religiões tendo sido mesmo o primeiro papa a entrar numa Sinagoga e numa Mesquita. Politicamente, ajudou a desmembrar o Comunismo da Europa de Leste. Homem dotado de um espírito jovem, reformulou algumas ideias dentro da Igreja, sendo conservador quanto à questão do aborto.
Foi chamado o Papa Peregrino por ter sido o Chefe da Igreja que mais deslocações fez ao estrangeiro – o equivalente a trinta voltas ao Mundo!
Era adorado pelos jovens até à casa dos trinta anos, pois sabia dialogar com eles e, devido ao seu longo pontificado de vinte seis anos e meio, foi o único papa conhecido no meio juvenil.
Karol Jóseph Wojtyla, nasceu a 18 de Maio de 1920 na Polónia. Foi sempre uma criança amável e bondosa. Fez os seus estudos eclesiásticos no seu país e a 16 de Outubro de 1978 foi eleito o primeiro papa não italiano em 455 anos e o primeiro papa eslavo da História. Fez 482 canonizações e 1338 beatificações onde se incluem os Pastorinhos Jacinta e Francisco. Veio a Portugal pela primeira vez a 12 de Maio de 1982 agradecer a Nossa Senhora de Fátima de quem era grande devoto, o ter salvo de um atentado na Praça de São Pedro no Vaticano no ano anterior. Conseguiu cumprir os três sonhos do seu Pontificado: o fim do Comunismo na Europa de Leste, ter estado na Terra Santa e entrar no terceiro Milénio. João Paulo II morre um mês antes de completar os oitenta e cinco anos vítima de uma paragem cardíaca, uma septicemia e uma infecção urinária.
Os selos aqui apresentados são da sua visita ao nosso País desenhados por José Cândido e Litografados na Imprensa da Maia. É uma série de três valores do qual destaco o valor mais baixo – 10$00 – e que circularam de 13 de Maio de 1982 até 31 de Agosto de 1989. O outro selo pertence a uma colecção do Vaticano alusiva aos vários papas que por aquele Estado passaram.
Um Homem que marcou profundamente a História.
Descansa em paz, Karol Wojtyla!

Nenhum comentário:

Arquivo do blog