sexta-feira, 26 de março de 2010

" O sertão me produziu, depois me engoliu, depois me cuspiu do quente da boca..."

Por dudu oliva

Para mim esta citação retirado do livro Sertões Veredas de Guimarães Rosa ilustra o que a vida, com suas inúmeras veredas, faz com a gente todos os dias. Desde o nascimento vivemos numa travessia e sempre estamos a escolher caminhos a seguir. Outro dia, na combi lotada, observei várias ruelas que levam a outras realidades. Cabe a gente escolher qual caminho seguir na imensidão cortada por vários vasos. " Existe é o homem humano. Travessia.". Esta outra citação do livro, mostra que o homem escolhe seu destino e percorre sua odisséia particular. Não há seres mitológicos que nos manipulam como peças de um jogo, temos o livre arbítrio para escolher.

Depois de ler Sertões Veredas, tive a impressão de que o livro capta a essência do universo. Pois, mostra como somos efêmeros em relação ao todo. As várias veredas e fragmentos formam o infinito e que supera o ser humano, muitas vezes pretensioso.

Como diz o protagonista, “ viver é perigoso”. Realmente, inclusive, quando nos perdemos na imensidão da vida e não sabemos o caminho de volta.

Nenhum comentário:

Arquivo do blog