domingo, 7 de fevereiro de 2010

CUSTO X BENEFÍCIO LITERÁRIO

Por Gustavo do Carmo



Quando li no Prosa & Verso, d’O Globo, uma matéria sobre a nova biografia da Clarice Lispector, escrita pelo norte-americano Benjamin Moser, logo me interessei. Corri à internet para saber do seu preço. Esperava que custasse uns 45 reais. Quase caí para trás quando descobri que o livro “Clarice,” custa R$ 79. Com uma promoção feita pela FNAC ou a Saraiva na internet até sai por 56. Fui pessoalmente a uma livraria e vi que o livro é bem grosso e tem capa dura. Mas será que esse livro merece custar quase 80 reais?


Confesso que só tenho acompanhado o mercado literário e me viciado em livros apenas nos últimos cinco anos. Com o dinheiro contado e não podendo comprar compulsivamente, tenho percebido que o livro também tem o seu custo-benefício.


A maioria dos livros do mercado tem um preço justo. Custam na faixa de 35 e 40 reais, mas compensam pelo bom conteúdo, não pela espessura. Claro que poderiam custar bem menos. Por exemplo: um livro de bolso deveria custar no máximo 10 reais. Os de tamanho médio no máximo 30 reais. Os mais grossos, entre R$ 40 e R$ 50. Acima de R$ 60, só os com mais de 1.000 páginas e os de arte.


Quando fui lançar o meu primeiro livro, Notícias que Marcam, a editora queria vender por 32 reais. Pedi o valor de vinte e nove porque eu sou autor desconhecido e ninguém queria investir mais de trinta reais num livro inexperiente. E ainda teve gente que achou caro.


Voltando aos autores conhecidos, tenho prestado bastante atenção nos livros do escritor, jornalista português e âncora da RTP, José Rodrigues dos Santos. O Codex 632 e A Filha do Capitão custam nas livrarias brasileiras entre 55 e 70 reais. A biografia do ex-presidente da República Fernando Henrique Cardoso custa R$ 70. As de Nelson Rodrigues, Garrincha e Carmem Miranda, escritas por Ruy Castro, têm preço original na faixa dos sessenta. Se tornaram os meus sonhos de consumo. Vale a pena pagar tudo isso?


Por outro lado, livros blockbusters como Harry Porter, Crepúsculo e Dan Brown são grossos e custam entre R$ 30 e 40. Esses livros têm em média umas 500 páginas. Porém, nunca gostei desse gênero.


Um bom custo/benefício que eu achei foi do livro A rotativa parou!, escrito por Benício Medeiros, que conta a história do fim do jornal Última Hora. Seu preço de capa é 29,90 reais. No entanto, ele não é grosso, mas o tema é interessante. Vale quanto custa? Talvez. Ainda não o li.


A minissérie Dalva & Herivelto, exibida pela Rede Globo no início do ano, motivou as vendas de dois livros de custo/benefício quase oposto ao outro. Minhas Duas Estrelas, sobre o casal principal da história, escrito pelo seu primogênito Pery Ribeiro, sai por 39 reais. Preço razoável pelo seu volume. Só que há também a versão escrita por Yaçanã Martins, que fala do pai Herivelto Martins com sua mãe Lurdes Torelly (Herivelto como conheci). Publicado pela editora Espassum, com sua espessura fina poderia custar uns 20 ou 25 reais. Mas seu preço é de R$ 38,40. Caro, né?


Outro exemplo de dois custos/benefícios de um mesmo assunto ou autor são as coletâneas de Nelson Rodrigues reeditadas pela Agir. O primeiro da série A Vida Como Ela É, aquele ‘tijolão’ de 100 contos, custa 62,90 reais. Vale a pena. A diagramação é boa e as letras são grandes.
O segundo volume, intitulado “Elas gostam de apanhar”, tem preço de R$ 36,90. O custo/benefício é médio como a sua espessura. A coisa começa a encarecer com o quarto livro da série (o terceiro é uma edição de bolso chamada O Marido Traído): Não tenho culpa de que a vida seja como ela é custa R$ 44,90. O benefício é bom, mas para quem já leu os outros livros, deve estar enjoado. Ou não? Será que Nelson Rodrigues enjoa?


Já os romances do autor são um pequeno assalto. Começam nos 41,90 e chegam até aos 65. E as crônicas? Tem um chamado A Menina Sem Estrela que chega a R$ 69,90. Quer uma saída? Há alguns títulos de Nelson Rodrigues ainda editados pela Nova Fronteira que custam na faixa dos vinte reais.


Quer os títulos que eu citei? Procure nos sebos ou nos sites de troca de livros. O http://www.trocandolivros.com.br/ é ótimo. Quer livros de domínio público? Acesse http://www.dominiopublico.gov.br/ e baixe-os em PDF. Eu já estou fazendo isso para adquirir esses livros muito caros. Os de bom custo/benefício eu tenho prazer de comprar nas livrarias.

2 comentários:

Ed Santos disse...

Ótimo dica Gustavo!!!

PAZ!
ED

Lariane disse...

Obrigada pela dica.

Ah, já mandei o e-mail com o endereço...

;)

Arquivo do blog