quinta-feira, 2 de julho de 2009

1937 – Emissão Comemorativa do 1º Centenário da Fundação das Escolas Médico-Cirurgicas de Lisboa e Porto

Por

João Paulo Mesquita Simões





No Porto, o ensino médico-cirúrgico, vinha do Hospital D. Lopo, fundado em 1605 e substituído pelo Hospital de Santo António, em 1770. Foi neste hospital que se instalou, em reduzidas dependências, uma Escola de Cirurgia, antecessora da Escola Régia de Cirurgia fundada em 1825. Por Decreto de 29 de Dezembro de 1836, Passos Manuel, deu nova organização às Escolas de Cirurgia de Lisboa e Porto que passariam a denominar-se Escolas Médico Cirurgicas de Lisboa e Porto e, mais tarde, Faculdade de Medicina da nova Universidade do Porto em 1911. Em Lisboa, sucede a este curso, a Escola Régia de Cirurgia (Hospital de São José) criada no ano de 1825.

Ambas as Escolas nasceram a par por iniciativa de Teófilo Ferreira de Aguiar, cirugião-mór.

Com estas duas Escolas, deu-se um enorme passo na evolução da Cirurgia e da Anatomia em Portugal.

Desenho alegórico de Álvaro Duarte de Almeida, que ao querer apresentar o símbolo da medicina – vara delgada e lisa, terminada em duas asas e rodeada por duas serpentes – representou uma cobra enroscada no pé de uma taça que é o símbolo da Farmácia. Impressos na Imprensa Nacional de Lisboa, zincogravados sobre papel liso, em folhas de cem selos. A gomagem e o denteado 11,5, foram feitos na Casa da Moeda. Foram emitidos 4 050 000 selos azul claro de vinte cinco centavos, que circularam de 24 de Julho de 1937 até 1 de Outubro de 1945.



(Baseado em Livros Electrónicos de Carlos Kulberg)

Nenhum comentário:

Arquivo do blog