domingo, 7 de junho de 2009

BATOM

Por Ed Santos

Tua força me remete ao singelo detalhe, feito conta-gotas a despejar-se em minha língua.
Disposto a mais intensa descrição, toca-me com sutil irmandade e querendo fazer parte de mim como a mizinha de um violão.
Lembra daquele dia em que teimoso, insistia em ficar pra sempre em meu pescoço?
E por quantas vezes te derrotei ao tirar-lhe da boca alheia?
Perdeu batom, mas ganhei-te.

Nenhum comentário:

Arquivo do blog