quinta-feira, 28 de maio de 2009

1934 – Emissão Comemorativa da 1ª Exposição Colonial Portuguesa

Por

João Paulo Mesquita Simões



Estávamos sobre o regime do Estado Novo. Salazar era ministro das Colónias.

A ideia que era preciso transparecer ao Mundo, era que Portugal era unido, possuía colónias e que, desde sempre, colonizámos outros povos, constatando a natureza orgânica e indivisível do Império.

A política colonial dos anos 30 era flanqueada por uma propaganda ideológica com duplo objectivo. De um lado, protegia-se por meios jurídicos o domínio colonial; por outro lado, fazer ver aos Portugueses a ideia de um Portugal grande, uno e indivisível.

Durante as décadas de 30 e 40, realizaram-se várias iniciativas propagandistas visando a encenação de Portugal como uma nação colonial imperial. Assim, surgem eventos desta natureza um pouco por todo o mundo e também em Portugal.




Relativamente ao nosso país, teve lugar na cidade do Porto entre os dias 19 de Junho e 30 de Setembro, a 1ª Exposição Colonial Portuguesa, com representação das Províncias Ultramarinas de Cabo Verde, Timor, São Tomé e Príncipe, Angola, Guiné, Moçambique, Índia e Macau.

Os CTT, entusiasmados por um antigo coronel de nome Jaime Ramalho e também para assim propagandear a Exposição, emitiram uma série de selos desenhados por Almada Negreiros e gravura de Arnaldo Fragoso, representando o busto de uma indígena africana. Impressos na Casa da Moeda, em papel liso médio com denteado 11,5, circularam até completa extinção em 1 de Outubro de 1945.


(Baseado em Livros Electrónicos vol. II de Carlos Kulberg)

2 comentários:

Ed Santos disse...

Belos Selos!!!

Bernadete disse...

Caro João Paulo
A forma como você mescla Filatelia e História de Portugal torna ambos os assuntos extremamente interessantes e aguça nossa curiosidade, fazendo com que queiramos saber mais sobre um e outro. Muito bom o texto e belos espécimes!
Abraços
Bernadete
PS: Logo entrarei em contato. Não houve tempo por esses dias.

Arquivo do blog