quinta-feira, 9 de abril de 2009

1930 - Tipo Ceres. Gravura retocada.



Por João Paulo Mesquita Simões



Como foi referido anteriormente, os selos tipo Ceres, passaram a ser impressos em Inglaterra devido à situação económica do País depois da I Guerra Mundial. Tudo isto passava também pelo descrédito da Casa da Moeda que recorria a uma firma estrangeira para impressão dos seus próprios selos.

Assim concordou o governo que, a emissão base dos selos Ceres, voltaria a ser impressa na Casa da Moeda que, por sua vez, tinha adquirido novas máquinas. A anterior gravura de José de Carvalho e Silva, foi retocada pelo gravador Arnaldo Fragoso, e a impressão tipográfica em papel pontinhado em losangos, feita em folhas de 100 selos com denteado 12x11,5. Foram emitidos 3.123.800 selos de $04 laranja, 7.134.400 selos de $05 chocolate, 1.000.000 de selos de $06 castanho vermelho, 5.221.000 selos de $10 vermelho, 12.604.800 selos de $15 preto, 5.000.000 de selos de $25 cinzento, 2.092.700 selos de $25 verde escuro, 800.000 selos de $32 verde escuro, 44.698.900 selos de $40 verde esmeralda, 400.000 selos de $50 bistre, 1.000.000 de selos de $50 laranja vermelho, 1.046.800 selos de $75 carmim, 2.031.000 selos de $80 verde escuro, 1.543.000 selos de 1$00 lilás vermelho, 560.400 selos de 1$20 castanho, 3.000.200 selos de 1$25 azul escuro, 500.000 selos de 2$00 roxo, e 500.800 selos de 4$50 amarelo claro.

A imagem representa o selo de 5 centavos chocolate.

Nenhum comentário:

Arquivo do blog