quinta-feira, 30 de abril de 2009

1934 - Efígie de perfil do General Carmona

Por

João Paulo Mesquita Simões




Desde que iniciei esta rubrica, o Leitor atento, tem observado que os selos apresentados têm até aqui, têm um aspecto desagradável. Este aspecto nota-se mais nas emissões dos “Lusíadas”.
Para se fazerem selos diferentes, pensou-se numa emissão base, com temas diferentes, representando monumentos, vultos célebres da História.
Assim, foram escolhidos o Templo de Diana, Infante D. Henrique, Chefe de Estado, Sé Velha de Coimbra, Pedro Nunes e Torre dos Clérigos.
Mas este projecto foi abandonado, aproveitando-se no entanto alguns desenhos.
A efígie do chefe de Estado General Carmona foi tirada de uma fotografia da época sendo o desenho e gravura de Arnaldo Fragoso. Tipografados pela Casa da Moeda em folhas de 100 selos de papel porcelana e papel liso, com denteado 11,5. Foram emitidos 34 930 600 selos de 40 centavos violeta e retirados do mercado em Outubro de 1945.


(Baseado em Carlos Kulbrerg Livros Electrónicos, vol. 3)


O papel esmalte trouxe ao selo português um aspecto mais bonito, mais colorido e mais real.
Durante estes anos, andou em simultâneo com o papel liso. Depois, adoptou-se de vez o papel esmalte o que fez dos nossos selos uns dos mais bonitos do Mundo.
Voltarei a este assunto na próxima edição com a biografia do general Carmona.



General Óscar Carmona. Postal ilustrado com a sua efígie, editado pela Agência Geral da Ocogravura, com selo de 40 ctvs violeta da emissão General Carmona CE560, obliterados com carimbo de Chaves (24.11.34).

Nenhum comentário:

Arquivo do blog