quinta-feira, 13 de novembro de 2008

1917 - 1920 - Ceres - Novas cores, novas taxas


Tendo sido alterada a equivalência do escudo com o franco-ouro, por decreto de 31 de Agosto de 1917, e os portes em 1918 e 1919 com vista às dificuldades dos correios, motivadas pela Grande Guerra, foram estabelecidas novas taxas para os diversos portes.

Para manter as cores referentes a cada porte, conforme o determinado pela UPU, sofreram estas, alteração em relação às taxas. Foram impressos tipograficamente na Casa da Moeda, em folhas de 100 e 180 selos com denteados 15x14 e 12x11,5 utilizando papel pontinhado em losangos, papel porcelana colorido, papel liso (fino médio espesso), papel acetinado (médio espesso), papel cartolina, papel azulado fino, e papel amarelado. Foram emitidos 133.570.000 selos de 1 centavo castanho, 5.800.000 selos de 1-1/2 centavos verde escuro, 88.029.820 selos de 2 centavos amarelo laranja, 9.200.000 selos de 3 centavos carmim, 41.200.000 selos de 3-1/2 centavos verde claro, 84.230.000 selos de 4 centavos verde claro, 10.600.000 selos de 5 centavos bistre, 900.000 selos de 6 centavos lilás rosa, 9.100.000 selos de 7-1/2 centavos azul escuro, 400.000 selos de 12 centavos cinzento violeta, 200.000 selos de 13-1/2 centavos azul cinzento, 141.760 selos de 14 centavos azul sobre amarelo, 2.000.000 selos de 20 centavos castanho sobre salmão, e 900.000 selos de 30 centavos castanho sobre amarelo.


(In: Carlos Kulberg: Selos de Portugal - Álbum II - 1910 / 1953)


Uma folha do meu álbum de selos com a série ainda incompleta.

Nenhum comentário:

Arquivo do blog