quinta-feira, 13 de novembro de 2008

CRÔNICA ENTRE 15 E 30 LINHAS - OBAMA (II)

América Rejuvenescida
Por João Paulo Simões

América! O sonho americano! …
Pais de sonhos, descoberto por Colombo e colonizado pelos Portugueses, Holandeses e Espanhóis, os Estados Unidos são uma mistura de raças a que se deu o nome de Povo Americano.
Rapidamente se tornou numa grande potência e o sonho Americano ainda persiste…
Foram já 48 os presidentes eleitos naquele a que se chama o país da democracia. O cérebro de todo o Mundo, é uma grande potência que, hoje, deu origem a guerras por interesses económicos e ultimamente sofreu um grande colapso financeiro que arrastou o Mundo inteiro.
Sem dúvida, que Bush não deixa saudades aos Americanos e também ao resto do Mundo! Bush, uma espécie de bobo da corte, fez a guerra no Iraque, tal como seu pai. Afundou a economia americana, saiu mal da Casa Branca.
No passado dia 4 de Novembro, os Americanos foram a votos e quiseram mudar. Conseguiram, Obama é 49º Presidente daquela potência mundial. Obama tem muito trabalho pela frente para endireitar a economia do seu país. Obama na minha modesta opinião é um homem sério. Tem vontade, capacidade para rejuvenescer a América mórbida e unir as várias raças existentes naquele país.
Oxalá não lhe aconteça o que aconteceu a JFK. Porque América democrata… só mesmo o nome! O racismo é bem visível!

Um comentário:

Miguel Angel disse...

Meu nobre e jovem amigo...
Precisa decidir: Que país, onde o "racismo é visível", elege democraticamente um negro, e até com um nome que 'soa' parecido ao mentor e terrorista assassino que derrubou as torres de N. York, onde morreram milhares de inocentes americanos.
Depois: Bush não afundou a economia, recebeu a herança socialista de seu antecessor Clinton, com seu delírio populista na politica habitacional...
Outra: "Obama ...é um homem sério"?
Ontem mandou bombardear terroristas enlouquecidos islâmicos no Iraque que se aproveitaram dele ter mandado retirar - cedo demais - as tropas americanas do país, abandonando seus aliados de Bagdad...
Outra: "unir as várias raças existentes naquele país"? 1º que "raça" não existe para definir cor de pele, idioma, etc, etc. De todo modo, quais seriam elas? Latinos? Asiáticos? Brancos europeus? etc? Não tenho a menor ideia de como ele faria uma coisa dessas! Isso se ele tivesse a mesma visão romântica de meu amigo português... O que ele não tem! he, he
Abraços deste lado dos tristes trópicos!

Arquivo do blog