quinta-feira, 23 de outubro de 2008

REPÚBLICA


Há, na nossa Terra, várias transformações sociais e políticas ao longo dos tempos. É com essas transformações que os países melhoram as suas condições ou pioram dependendo das situações.

Portugal não é excepção à regra. Tem tido as suas transformações sociais e políticas que se reflectem no quotidiano de cada um.

Vejamos, por exemplo, o que aconteceu em 1910.

Portugal encontrava-se numa grave crise social. Enquanto os Monarcas Soberanos viviam abastadamente, a multidão que vivia mal, começou a organizar-se de forma a derrubar a Monarquia e instaurar um regime republicano no País. Influenciados pela Espanha e França países que, já desde 1868 e 1870 respectivamente eram republicanos.

O movimento republicano gerou-se no seio de uma geração de universitários politicamente desenvolvidos. Constituíam o Cenáculo onde organizavam conferências, todas elas com um forte cariz democrático.

Assim, na noite de 3 para 4 de Outubro de 1910, surgiu a revolução esperada há muito tempo para pôr termo à Monarquia. O Exército e a Marinha uniram-se às organizações revolucionárias do partido republicano, tentando impor o novo regime. D. Manuel fugiu para o exílio e nos Paços do Concelho, foi proclamada a República.

Em relação à Filatelia, também houve mudanças. Os selos que circulavam na época, com a efígie de D. Manuel e de D. Carlos, passaram a levar uma sobrecarga “República” e houve emissões que não chegaram a circular sem a referida sobrecarga. Veja-se o exemplo em cima, de um selo de 50 reis de D. Manuel com a sobrecarga “República” a vermelho.

Nenhum comentário:

Arquivo do blog