quinta-feira, 7 de agosto de 2008

JOÃO PAULO SIMÕES - D Luís I - Fita direita. Novas cores

Após a introdução do primeiro selo em Portugal, este foi tendo a sua evolução. Das folhas cortadas à tesoura para recortar os selos, até ao picotado, a evolução foi grande.

Continuando a análise dos selos de D. Luís I, entre 1879 e 1880, foram introduzidas novas cores nas espécies.

Entre outras resoluções tomadas no 2º Congresso da União Geral dos Correios, realizado em 1878, decidiu-se a fixação dos seguintes portes do primeiro escalão e peso, comuns para as correspondências entre países membros europeus:

· Cartas – 25 cêntimos
· Bilhetes postais – 10 Cêntimos
· Impressos – 5 cêntimos

Em moeda portuguesa, correspondiam estas taxas a 50, 20 e 10 reis entrando em vigor a 1 de Abril de 1879.Após este congresso, denominado então União Postal Universal. Aí, e por unanimidade, foi determinado q estes valores teriam novas cores. Ora como Portugal era também membro, foi necessário mudar as cores dos seguintes selos:

· 10 reis – de amarelo para verde
· 50 reis – de verde para azul
· 150 reis – de azul para amarelo

Teve assim origem um novo conjunto de selos deste monarca, com fita direita, em cores alteradas, que começaram a aparecer a partir de 1879.

Em Julho de 1882 imprimiram-se na Casa da Moeda, 112 000 selos de 500 reis, fita direita, a preto. Foi como uma medida de precaução que foram produzidos para o caso do selo da mesma taxa não estar pronto a tempo de entrar em circulação o que não aconteceu. Foram por isso destruídas 4 000 folhas dos 500 reis em existência.

É no entanto conhecido um destes exemplares.

Veja abaixo: Memória entre 15 e 30 linhas - Ducal (por Gustavo do Carmo)


Um comentário:

tertulías disse...

...quanto tempo. teu blog continua maravilhoso e muito informativo! vamos nos visitar mais?

Arquivo do blog