quinta-feira, 24 de julho de 2008

D. Luís I - Fita curva, não denteado (1866-1867)


Após a reforma de Francisco de Borja Freire, foi contratado o gravador Charles Wiener para lhe suceder como Primeiro Abridor da Cada da Moeda, cargo que começou a exercer a partir de Janeiro de 1865.

Entretanto Portugal tinha celebrado convenções postais com outros países nas quais se estabeleciam portes diferentes nos representados por Borja Freire, sendo necessário criar novos valores para os selos do correio.

Assim, foram substituídos modelos anteriores por um novo padrão uniforme, que Wiener desempenhou sem grande sucesso artístico.

Os selos de D. Luís, continuaram a ser em relevo, impressos na mesma máquina, dotada agora de um divisor capaz de espaçar uniformemente os selos nas folhas e contendo vinte e oito selos dispostos em sete linhas e quatro colunas, todos eles com margens menores do que os anteriores. Um pormenor os diferenciava dos anteriores: a fita já não era direita, mas sim curva.

Exemplo desta nova série de D. Luís I, é a imagem do selo abaixo representada.

Um comentário:

Luci Azul disse...

Gostaria que o tema Filatelia fosse postado com mais freqüência e com dicas para iniciantes.

Arquivo do blog