terça-feira, 3 de junho de 2008

RESENHA DA QUINZENA - SOL SHOT




Booooba!
Por Gustavo do Carmo

Quando chegou ao mercado brasileiro em 2006 a Fischer América criou para a versão brasileira da tradicional cerveja mexicana um filme em que balões representando desejos brotavam da cabeça das pessoas. Esses balões tampavam o sol e só a abertura de uma cerveja Sol os estourava e devolvia o brilho do astro-rei.

Já naquela época eu comentei no Tudo Cultural do Blog-se (reprise atualizada abaixo) que o nível do comercial estava acima da cultura do público-alvo e exigia atenção para ser compreendido. Mas tinha qualidade, tanto na idéia quanto na trilha sonora. Em seu primeiro verão a Fischer criou a campanha "Vamo aí!" com o ator Henri Castelli. Já era adaptada aos potenciais consumidores: com mulher bonita de biquíni na praia e muita festa.

No ano passado a Femsa, dona da marca, lançou a Sol Shot, uma embalagem que promete manter a cerveja gelada por mais tempo. Naturalmente, o investimento na divulgação foi alto, o que acabou transformando a Shot no carro-chefe da marca e, ultimamente, representante da Sol na mídia. Mais uma vez a Fischer usou o humor como mote da campanha. As mulheres de biquíni e a roda de amigos não faltaram. Mas agora só aparecem no final, reforçando o bordão do comercial: "Gelaaaada!".

Pena que o humor não foi bem utilizado. A finalidade do novo produto deve ter congelado não só a sede do público, o rapaz e as duas meninas que aparecem no final do vídeo como também os neurônios dos publicitários. Uma campanha que poderia ser engraçada acabou se tornando boba demais. Começaram com um único filme, mas neste ano, lançaram mais dois.

O primeiro mostra um meteorologista de cabelos desgrenhados explicando a causa das altas temperaturas em uma palestra entediante. Até que um braço mecânico desce com uma garrafa de Sol Shot coberta de gelo. O tal professor com cara de louco, que havia acabado de dizer quente, toca na garrafa e grita "Gelaaaaada!". Então entram as meninas congeladas e a galera cantando o slogan.





No segundo, um casal está sentado numa praça, fantasiado de bicho de pelúcia, o que sugere que tenham encerrado o expediente em alguma festa infantil, quando a mulher reclama com voz estridente que a relação dos dois está esfriando. O mesmo braço mecânico desce e o homem diz o slogan. Parece a mais normal, mas é a com diálogo mais complicado e o som mais abafado, quase inaudível. A terceira beira a idiotice: um rapaz pedala numa engenhoca que mistura bicicleta ergométrica com ventilador e uma idosa reclama insistentemente "Calor! Calor! Calor!". Até a garrafa descer e a senhorinha gritar: "Aaaai! Gelaaaada!". Tem gente que acha engraçado, mas eu acho deboche. No final das duas o mesmo encerramento do filme da palestra que, a princípio, lembra um antigo comercial da batata Ruffles em que o palestrante falava de fissura.

A Sol Shot foi criada para ser gelaaaaada! Por conseqüência a campanha para ser engraçaaaaaaada! Mas acabou se tornando boooooooooba!

Nenhum comentário:

Arquivo do blog